Resenha: Os Bons Suicidas


Título: Os Bons Suicidas

Autor: Toni Hill

Páginas: 390

Editora: Tordesilhas




COMPRE AQUI:  BUSCAPÉ,   SUBMARINO










     "Os Bons Suicidas" é o segundo volume da série do Inspetor Héctor Salgado. Se você tem medo da maldição do segundo livro, esqueça isso. Os Bons Suicidas é tão bom quanto o primeiro!!

     Os livros tem começo, meio e fim. As investigações começam e terminam, porém é a vida de Héctor que tem continuação nas séries, portanto recomendo que sejam lidos na sequência para não pegar spoiler dos problemas pessoais do nosso protagonista.




"Quando seu próprio filho o acorda
de um pesadelo, é que já chegou 
a hora de se demitir como pai,..."
Pag. 19


     No prólogo vamos conhecer Gaspar, um pai de família que havia recebido uma promoção há pouco tempo, porém algo o angustiava muito. E de uma hora para outra, sem explicações, ele simplesmente mata sua esposa, sua filha e depois se mata.

     Sim! Assim que começa. O livro já me prendeu no prólogo.

   
"Todas as balas perdidas encontram
um buraco onde se alojar, pensou Héctor"
Pag. 95


     Quatro meses depois, Sara, uma funcionária de uma empresa de cosméticos, uma mulher quieta, sem amigos, e sem nada que a desabone, se joga na linha do trem. Aparentemente mais um suicídio.

     Aí é que entra nosso querido Inspetor Héctor Salgado. Ele descobre que Gaspar e Sara trabalhavam na mesma empresa e começa a desconfiar desses suicídios. Instinto. Ele começa a seguir as pistas que tem.

     A parceria de Héctor, Leire, não pode trabalhar com ele desta vez. Ela está grávida e prestes a ter o bebê, portanto ela fica fora, e é Fort que vai ajudar nas investigações, mas Héctor faz muito sozinho, ou melhor, o pior fica pra ele.

     
"Era estranho, refletiu Fort, como dizer
certas coisas podia ser difícil. As pessoas
falavam com total liberdade de sexo, por
exemplo, e no entanto a questão da morte,
principalmente quanto era autoimposta, 
continuava sendo um tabu difícil de superar."
Pag. 74


     Porém Leire não consegue ficar descansando em casa como ordenou seu médico. Ela pega o caso do sumiço de Ruth pra ela tentar descobrir algo mais, alguma coisa que tenha passado sem que percebessem. Ruth é a ex-esposa de Héctor que desapareceu sem deixar nenhuma pista. 

     Então o leitor acompanha o desenrolar da investigação de Héctor nos suicídios e de Leire atrás de pistas de Ruth. Alucinante é o mínimo que posso dizer. 

     A narrativa é em terceira pessoa, passando pelo ponto de vista de vários personagens. Os capítulos são curtos e variam de pontos de vista, e quando a situação começa a ficar arrepiante, acaba o capítulo e começa outro com outro personagem sendo o foco. Cliffhanger o tempo todo. Não tem como parar de ler, pois você quer saber o que vai acontecer com Héctor quando começa a falar de Leire, e quando você quer saber o que vai acontecer com Leire, começa a contar sobre Amanda, e assim por diante...


"Havia uma árvore, sim, de galhos grossos
e sólidos. Mas o que estava pendurado
ali, is três vultos suspensos por cordas,
eram animais. Os corpos rígidos
de três cães enforcados."
Pag. 36


     Quando Héctor começa a investigar o estranho suicídio de Sara, ele descobre no seu celular uma imagem de três cães enforcados em uma árvore e uma mensagem que dizia "Não se esqueça", e isso é tudo que tem no celular de Sara. Sem agenda, sem mensagens, nada.

     Mas para Héctor nada e impossível, e com sua personalidade que beira a violência, ele consegue o que quer e descobre o mais improvável, o que nenhum outro investigador conseguiria.

     
" - Aquele que camufla seu suicídio com um
acidente. Morre por sua própria vontade,
mas não deseja que as pessoas que o
amam se sintam culpadas, então espatifa
o carro. Seu suicídio não pode ser 
demonstrado, e seus entes queridos podem
chorá-lo sem sentir remorsos. Esse seria um
bom suicida, para usar sua terminologia."
Pag. 292


     O final eu achei um tanto corrido, mas para mim não foi ruim, pois não estava mais aguentando esperar pelo desfecho disso tudo. Eu já estava soltando vários palavrões!! Achei ótimo como acabou. 

     Mas nem tudo são flores meu bem. Enquanto o caso de Héctor foi resolvido, o de Leire, ou melhor de Ruth não. E temos aí mais um cliffhanger!!

     Leire chegou muito perto da verdade, mas tão perto... porém o desfecho ficará para o próximo. E o melhor disso é que ela fez tudo as escondidas!!!! AHHHHH!!!! Quero só ver quando descobrirem!!!

     
"Quando alguma coisa te dói, você
fica mais receptivo à dor dos outros."
Pag. 117


     Apesar das capas da série serem bem sinistras - adoro - o livro não tem nada de terror. É um romance policial dos bons, como há tempo muito eu não via.

     A diagramação é ótima!! Simples e perfeita. Encontrei alguns poucos erros de digitação, mas nada que atrapalhe a leitura, e isso é até normal em se tratando de um livro grande assim. Esses errinhos sempre passam despercebidos. E são trocas de letras como por exemplo quando/quanto. Nem o corretor acha, rs.

     Toni Hill se tornou meu autor de policiais preferido, e olha que tenho vários que amo, mas a narrativa dele é tão viciante que não tem como não amar!!


"Não chegava tarde, não se enganava,
não faltava... Héctor pensou que Sara
Mahler fazia tudo com perfeição.
Ate suicidar-se.
Pag. 57


     Pra quem gosta de romance policial, a série é uma ótima pedida. Lembrando que o primeiro livro é O Verão Das Bonecas Mortas, que foi um dos melhores livros que li em 2013.

     E se você quer conhecer o gênero, pode começar por esses, não irá se arrepender!!

 

18 comentários

  1. Oi Alê,

    Você sabe que eu sou do tipo que adoro uns livros de "mulherzinha" e passa longe do terror né?
    Até ler sua resenha eu jurava que o livro era de terror, fiquei feliz em saber que é um romance policial.
    Aliais eu estava tão por fora que nem sabia que ele fazia parte de uma série..rsrs
    Se um dia surgir a oportunidade irei dar uma chance a série.

    Bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adoro livros policiais. Esse gênero me fascina. Seja pelo mistério que traz, seja pelo impensável que, muitas vezes, o investigador é obrigado a enxergar.
    Não conhecia a série. Aliás, já tinha visto a capa, mas nunca tinha me interessado em saber mais. Adorei a resenha e certamente vou querer ler.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Maio

    ResponderExcluir
  3. Olá Alessandra,

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui no seu blog, apesar de não gostar da capa achei bem interessante e com certeza faz meu estilo....boa dica.....abraços.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Lele, depois dessa resenha, eu, que já havia me interessado por ele no "Li até a página 100" fiquei ainda mais empolgado. Acho que romance policial tem que envolver, tem que deixar o leitor ansioso, mal podendo esperar pelas últimas páginas, e acho que "Os Bons Suicidas" fez isso. Vou procurar o primeiro livro, espero poder ler em breve ;)

    http://www.pontolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bom? Como você disse só o prólogo já me deixou curiosa para conferir essa história.
    Amo livros policiais bem escritos e instigantes. Não conhecia a série, mas vai entrar para a lista de desejados.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. capa sinistra é pouco rsrsrs confesso que acabo por não me animar com a leitura, livros policiais ja na não me atraem e essa capa me dá medo!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi minha lindona!
    Estou querendo começar a ler os livros desse autor desde a sua resenha de O Versão das Bonecas Mortas. Sou apaixonada por thrillers e se esse é dos bons, já quero!
    E concordo com vc: essas capas são bem sinistras e eu achava que tinha um pouco de terror no meio. rs
    Certeza que vou amar! <3
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?

    Não tinha conhecimento sobre dessa série, portanto, ainda não li o primeiro. Contudo, como gosto desse gênero e estou sempre em busca de um livro que me satisfaça - algo raro hoje -, acho que iria gostar desse, até porque se assemelha muito aos livros do Sherlock Holmes e outros detetives. Bom, vou colocá-lo na minha lista de leituras, assim como o anterior, e espero me surpreender com sua trama.

    Abraços,
    Gustavo Demétrio
    VIDA DE LEITOR - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito da sua resenha, mas nem sabia que era o 2° de uma série. Vou tentar arrumar o primeiro. Adoro romances policiais bons.

    Espiral dos Sonhos

    ResponderExcluir
  10. Nossa q livro denso gostei, me lembrou um pouco Virgens Suicidas, muito bom

    ResponderExcluir
  11. OI Le :D

    Menina, estamos juntas com esta série. Eu li, você leu, nós lemos e adoramos hehe!
    Eu li Os Bons Suicidas e amei. Acho que Toni Hill é uma grande promessa entre os romances policiais e ainda espero ver muito o nome dele por aí. Seu livro é maravilhoso, os personagens fantásticos e a trama de tirar o fôlego. Eu amei, amei!

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
  12. Ai Ai quero tanto ler o livro nas minhas mãos!!
    Amo romance policial, parece tão real, que fico imaginando *-*
    MUito bom!!!

    ResponderExcluir
  13. Pensei mesmo que era um livro de terror. Adoro livros policiais, bem estilo Sherlock Holmes. Até vocÊ mencionar os cães enforcados eu fiquei pensando nessa capa, que nao tinha nada haver, rsss.

    ResponderExcluir
  14. Uau quero mto ler, esse livro trás surpresas!

    ResponderExcluir
  15. Li O verão das bonecas mortas. Gostei do livro que li. Já seria um bom motivo para ler Sua resenha reforçou a vontade de ler.

    ResponderExcluir
  16. Eu achava que era de terror...srsr...mas, que surpresa maravilhosa ao saber que o gênero é policial...Sua resenha ficou perfeita, nos mostra o que esperar do livro e ao mesmo tempo querer lê-lo pra tirarmos nossa impressão dele..
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Realmente...o fim foi um tanto...frustante!,já que não deixou claro o que aconteceu com Ruth a ex esposa de Hector, porém um livro rico em psicologia. E visão de mundo, adorei a forma como foi colocado sobre maturidade, verdade, conveniências e claro,o suicídio num leque onde ambos os lados foram explorados e ainda a descrição do perfil de cada personagens seus modo de "ser".ou estados.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...