#Resenha: Garota Exemplar

  

Título: Garota Exemplar

Autora: Gillian Flynn

Páginas: 448

Editora: Intrínseca




COMPRE AQUI:  SUBMARINO,  BUSCAPÉ,  AMAZON












     E viveram infelizes para sempre!


"Como uma criança eu me imagino abrindo seu crânio, desenrolando seu cérebro e vasculhando-o tentando capturar e entender seus pensamentos."
Pag. 11


     O primeiro livro que li da autora foi "O Adulto" (resenha aqui) e amei, já "Garota Exemplar" não foi isso tudo. Gostei, mas não amei.

     Desde o início sabemos que Amy está desaparecida.

     Nick chega em casa e vê a porta de entrada aberta, tudo dentro está revirado, quebrado, o ferro de passar ainda está ligado e sua esposa não está.

     Isso aconteceu no dia que deveria ser especial para o casal, já que eles estão completando cinco anos de casamento, mas no momento não há nada para comemorar.


"Ocorreu-me então que estavam intencionalmente me afastando de qualquer possível cena de crime."
Pag. 109


     Logo a polícia se envolve no caso deste possível crime.

     Enquanto acompanhamos Nick diante do desaparecimento da esposa e um tanto alheio a isso, tomos acesso a alguns capítulos do diário de Amy.

     A cada capítulo do diário conhecemos uma esposa digna, dedicada, amorosa, atenciosa, e não encontramos essa mesma devoção vinda do marido. Conforme esses capítulos avançam vemos o quanto ele é ruim para ela e o quanto ela sofre.

     As investigações levam a polícia a acreditar que Nick fez alguma coisa com Amy, então ele decide investigar e provar sua inocência, mas quanto mais ele se aprofunda nisso, mais clara fica sua culpa.


"Ela não estava na água, ela não estava na casa. Amy não estava ali."
Pag. 34


     Mas é quando a própria Amy começa a dividir com o leitor sua história é que a coisa muda de figura.

     No início temos certeza que a culpa é do Nick, depois a certeza é que ele é a vítima e Amy é o verdadeiro monstro da história e isso vai se alternando o tempo todo.

     Tem coisas que eu queria dizer, mas caso você não tenha lido ou assistido o filme, seria um grande spoiller... Talvez não tão grande, mas tiraria a graça da surpresa.


"Então lá veio ele, do nada, enquanto Rand implorava pela volta da filha: um sorriso assassino."
Pag. 77


     Enfim, o livro é dividido em três partes. A primeira foi bem complicada para mim. Achei a narrativa lenta e extremamente detalhista, já as duas seguintes foram bem rápidas.

     Já na segunda parte o leitor sabe o que houve com os personagens, mas o desfecho final foi um tanto inesperado.

     Na reta para o final aconteceu uma coisa que me incomodou muito. Como pode um personagem que consegue planetar um plano perfeito e enganara tanta gente, deixar-se enganar tão facilmente?

     Achei isso um artifício preguiçoso da autora para inserir este personagem em outro lugar e encerrar a história. Um personagem tão sádico e inteligente não seria tão ingênuo e tonto assim.


"Havia sido uma medonha transformação de conto de fada às avessas."
Pag. 60


     O casal é doente e o relacionamento deles é abusivo. Duas pessoas perturbadas. Não vou dizer que gostei disso. 

     Bem, a leitura flui bem da metade para o final, sua história não é perfeita, mas é muito boa. Achei OK, não incrível quanto imaginava que seria. Valeu a pena.

     Leia sim e tire suas conclusões.
























7 comentários:

  1. Li este livro já tem um bom tempo(aliás, o meu está emprestado tem um bom tempo também...preciso ver isso).
    E na época gostei muito de tudo que li. Apesar de claro, ter me perdido um pouco no começo. A leitura é um pouco arrastada e só depois de um bom número de páginas, ela engrena.
    Mas é um livro bem dos bons e o filme também não é ruim não..rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li o livro, mas com certeza com essa resenha ai que não tive vontade de ler esse livro mesmo, e olha que a autora é ótima hein imagina se não fosse, realmente é um livro que não vai me prender e eu não vou arriscar.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Lêle,
    Eu adoro Garota Exemplar e acho um dos melhores livros que já li.
    Apesar do início ser meio arrastado, acho a trama genial.
    Quando terminei de ler o livro, tbm nao tinha curtido o final. MAs dps de um tempo, achei que a autora foi coerente com os personagens que criou.
    Mas leia objetos cortantes. Tbm é excenlente.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. eu sou doente para ler esse livro, mas assisti ao filme e agora por ter a imagem viva do filme não consigo ler o livro, apesar de saber que é uma adaptação e tal enquanto eu não esquecer a história do filme não conseguirei ler o livro
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lê.
    Que pena que não achou tudo isso...
    Eu amo esse livro e acho que o final foi doente na medida certa para combinar com tudo!!
    Achei que a autora teve muito peito para fazer isso e não dar o final que todos desejavam!! Rs...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. Lê!
    Não li o livro, mas assisti o filme e confesso que gostei da versão cinematográfica. Embora o final tenha sido péssimo na minha opinião, embora até coerente diante do relacionamento de ambos...
    Quero ler o livro.
    “Ouse saber!(Sapere aude)” (Immanuel Kant)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lelê.
    Tenho vontade ler os livros da Gillian Flynn, apesar das opiniões controversas.
    Garota exemplar está há tempos em minha lista de leitura, mas não é prioridade.
    Deixei de assistir o filme pensando em ler primeiro, e no fim, não fiz nenhum dos dois. hahaha

    Beijos!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© To Pensando em Ler - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo