#Resenha: A Rebelde do Deserto

  

Título: A Rebelde do Deserto 

Autora: Alwyn Hamilton

Páginas: 283

Editora: Seguinte




COMPRE AQUI: BUSCAPÉ,  SUBMARINO,  SARAIVA












     Pra começar, eu já vou pedir pra você clicar em qualquer uma das lojas que estão ali do lado do COMPRE AQUI, porque depois de ler minha resenha, tenho certeza que você vai querer ler "A Rebelde do Deserto"


"Ferro transformava todos os imortais em mortais. Impotentes. Foi assim que a Destruidora de Mundos matou os primeiros seres primordiais. E foi assim que os humanos, por sua vez, mataram os carniçais da Destruidora de Mundos."Pag. 44


     "A Rebelde do Deserto" é uma mistura de fantasia + faroeste + YA + mitologia árabe + aventura + romance + uma leitora vidrada em tudo isso! Você acha que essa mistura é demais para um livro só?

     De jeito nenhum. Você só percebe esse monte de gêneros depois de terminar a leitura, pois , enquanto está lendo é impossível parar para analisar cada um.


"Diziam que só pessoas mal-intencionadas andaram pela cidade de Tiroteio depois de anoitecer. Eu não tinha más intenções. Nem boas."Pag. 7


     Amani é órfã e não é bem-quista pelos moradores de Vila da Poeira.

     Sua mãe, depois de tanto sofrer, acabou se cansando e matando o marido, e isso a levou a morte na forca. Por isso Amani vive com seus tios; mas a convivência com eles não é nada fácil. 

     Como Amani já está quase em idade de se casar, e nenhum homem de Vila da Poeira quer se casara com uma órfã, seu tio  começa a se interessar por ela. Neste lugar os homens podem se casar com mais de uma esposa, e como Amani já mora na casa dele, come e dorme dependendo dele, ele acha justo que ela faça por "merecer" esse sustento. A tia não gosta nada dessa ideia e desconta seu descontentamento na sobrinha.

     Alguém perguntou para Amani o que ela quer?

     Não.

  
"Ao se dar conta de que sua esposa o traíra com um djunni imortal, o sultão a espancou até a morte. Na mesma noite, o monstro e Ahmed desapareceram."Pag. 55


     Sem dinheiro, sem perspectiva, sem futuro. Amani então decide participar de uma competição em Tiroteio. Se tem uma coisa que ela sabe fazer, é usar uma arma, mas sendo uma garota, fica impossível.

     Amani então se veste como um homem e entra na competição, não demora muito para ela - agora ele - se destacar diante dos outros atiradores.

     Nesta competição ela conhece um forasteiro misterioso que bagunça todos os seus planos.

     Quase no fim do campeonato, uma confusão acontece. E essa confusão vai transformar toda a vida de Amani.


"Os pesadelos eram tão negros quanto a noite ao nosso redor. Pareciam parte da areia até se arremessarem na nossa direção, a luz de tochas os iluminando por apenas um instante antes que fosse tarde demais."Pag. 162


     Agora Amani precisa fugir de Vila da Poeira e ela não irá sozinha; o forasteiro irá ajudá-la e ela o ajudará também.

     Amani achava que seria fácil sair de Vila da Poeira, mas atravessar o deserto é muito mais difícil do que ela poderia imaginar.

     Vários seres  da mitologia árabe, várias lendas que Amani nunca imaginou encontrar, irão surgir e caçá-la.


"Não tínhamos escolha a não ser caminhar pela escuridão. Havia perigos na noite do deserto, mas também havia ameaças atrás de nós em Fahal."Pag. 158


     Muita aventura em meio a correria e pólvora; e sem esquecer a dose exata de romance necessária para um YA.

     O que eu mais gostei foi isso, o romance não é o foco. O foco aqui é a Amani e sua necessidade de viver, de buscar sua liberdade.

     Uma personagem rica que não aceita a cultura machista, mas que não sai por aí levantando bandeira, ela só quer o que é melhor para ela e não o que os homens impõem. Ela é forte, mas não tem ideia da força que tem. É sagaz e muito engraçada, mas nunca quis ser assim.

     Amani é Amani. E é inesquecível.


"Tamid tinha lido os livros Sagrados três vezes, e até onde sabia nem se atrasar nem falar ou dormir durante a aula era pecado."Pag. 43


     É narrado em primeira pessoa pela protagonista e é uma verdadeira delícia acompanhá-la nessa empreitada em busca de conhecimento e liberdade.

     Amani transformou uma confusão que poderia ter arruinado sua vida, em esperança e salvação.

     Leitura mais do que recomendada para todos! A capa é belíssima e a diagramação é perfeita. Não tem nenhum motivo para você não ler.

     Leia!!
     


6 comentários:

  1. pra mim o que me atraiu de montão nesse livro é justamente a cultura árabe que é algo que eu pelo menos ainda não tinha me deparado na literatura e sei lá acho mistico os desertos e sei que vai combinar com a cara do livro
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Aeeee! Eu amei este livro e fico feliz quando vejo outras pessoas empolgadas com esta história vibrante. Que bom que você gostou.

    Bjos!! Cida

    ResponderExcluir
  3. Eu sou apaixonada por histórias que trazem culturas diferentes. E mostra isso da melhor forma possível, ação!!!
    Personagem forte, determinada e pelo que li acima, que conduz sua própria história, do seu jeito e levantando questionamentos tão complicados para a cultura lá existente!
    Irei ler com certeza!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oie! Gostei mto da resenha! Esse livro têm me surpreendido com tantos detalhes, mtos dizem ser mto bom, preciso conferir urgente! O enredo sem dúvidas está excelente!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Estou louca para ler esse livro e adorei saber que você gostou! Já fiquei bem mais motivada a fazer a leitura. A capa é linda e a premissa é fascinante, trazendo para o tema uma cultura diferente e uma personagem forte. Com certeza uma leitura muito rica. Na lista, claro. Sua resenha, perfeita! Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi!!
    Que resenha fantástica quero muito ler A rebelde do deserto!! Esse livro tem uma capa linda!!
    Beijoss

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© To Pensando em Ler - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo