#Resenha: O Último Adeus

    
Título: O Último Adeus

Autora: Cynthia Hand

Páginas: 344

Editora: DarkSide Books

Skoob




COMPRE AQUI: AMAZON,  BUSCAPÉ,  SUBMARINO,  AMERICANAS
















     O mês de Setembro ganhou recentemente uma campanha chamada "Setembro Amarelo", e o propósito disso é conversar sobre o suicídio. O que leva uma pessoa a cometer um ato assim? E as pessoas que ficam? As mães, pais, irmãos, amigos? Todos devemos debater sobre isso, e ler livros que trazem à tona esse assunto é extremamente válido.


"Gostaria de conseguir chorar. Seria uma coisa bem apropriada de se fazer neste momento: lembrar do meu irmão e chorar."
Pag. 52


     A protagonista dessa história é Lexie, uma garota que está prestes a terminar o ensino médio. Aluna nota 10, mas está muito infeliz.

     Ty, o irmão mais novo de Lexie não suportou o vazio e se matou na garagem da sua casa. De forma planejada e bem orquestrada, deixando na vida de todos um buraco impossível de ser fechado.







"Uma coisa horrorosa. Ah, e seu corpo perde o controle do esfíncter quando você morre, e você se caga todo."
Pag. 245


     Lexie faz terapia para ajudar a superar essa dor. Seu terapeuta recomendou que ela escrevesse o que lembrava do irmão; os momentos bons, as conversas, a vida. E ela começa a lembrar e tentar montar um quebra-cabeça, buscando a causa do suicídio dele, por qual motivo Ty estava sofrendo. Como ninguém percebeu? Por que ela não viu?

     A verdade é que Lexie se culpa pelo que aconteceu.


"Porque o choro de mulher, diferentemente do suicídio, é contagioso."
Pag. 26


     A mãe tenta, mas não tem força para ajudar a filha.

     O pai, que já havia saído de casa alguns anos antes, e que além de outras coisas, também desencadeou uma onda de depressão na família quando decidiu ir embora, não é capaz de ajudar ninguém.

     Um lar desestruturado que foi arrebentado quando o caçula desistiu de viver.


"Eu odiava todos os aspectos da corrida: o suor, a falta de fôlego, o gosto esquisito que ficava na boca, a dor nos tornozelos depois. Eu tenho como regra evitar a exaustão física sempre que possível."
Pag. 104


     E tudo piora quando Lexie e sua mãe começam a sentir a presença de Ty pela casa. E outras coisas bem sinistras acontecem, e foi esse mistério todo que me deixou fissurada na leitura.

     Demorei muito para mergulhar na leitura enquanto ela ficava entre o dia a dia de Lexie e o diário que ela estava escrevendo. Mas quando os momentos de dúvida do que era real ou sobrenatural surgiram, eu simplesmente devorei o livro como se não houvesse amanhã. 


"Ty nunca quis matar nada. Nem um peixe, nem um veado, nem uma aranha que fosse. Ele era assim."
Pag. 131


     "O Último Adeus" traz essa agonia que cresce dentro de quem perdeu alguém e que acha que não teve a chance de se despedir. Que se pudesse ter mais um momento ao lado de quem se foi, daria um abraço para gravar no coração aquele adeus que não foi dado.


"Ela dorme para que não tenha que ficar acordada, para que passe o menor tempo possível consciente do que aconteceu."
Pag. 50


     Um livro cheio de sentimento e que a autora usou de ficção para trazer algo que ela tinha guardado dentro de si, já que seu irmão não suportou seu próprio vazio e se matou. A história de Lexie e Ty nada tem a ver com a de Cynthia Hand e seu irmão, mas sentimento é algo necessário para o autor conseguir deixar o leitor emocionado e vidrado, e o fato de ela ter perdido o irmão, trouxe a emoção necessária para dar a verdade que Lexie precisava e convencer de que devemos falar muito sobre depressão e suicídio com quem amamos.

     Quanto ao trabalho da editora, mais uma vez ficou perfeito. A capa amarela, da mesma cor da campanha, a diagramação é linda, a cor da fonte... tudo impecável.

     Valeu muito a pena a leitura!

     Recomendo!!





















6 comentários:

  1. Puxa, não conhecia o livro, mas já fiquei maravilhada com o que li acima!
    ""Porque o choro de mulher, diferentemente do suicídio, é contagioso."
    Como passar despercebida por uma frase assim??
    Estou por dentro da campanha e não tenho vergonha de dizer que já passei muito por isso e que não estou livre de passar novamente. Esse vazio, esse oco no peito...só quem tem, sabe o que é.
    Mas...preciso ler este livro!!!
    Urgente.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lê.
    Vi muitas fotos desse livro nas redes sociais, mas não tinha ideia do tema...
    Acho muito bacana ver livros que abordem essa questão do suicídio, mas não é um livro para mim no momento. Estou precisando de leituras mais leves e mais fantasiosas!
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  3. veio bem a calhar com a proposta do mês! a trama parece ser emocionante, desestruturante e reconstrutiva! gostaria de ler
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Lelê.
    Parece ser um livro bem tocante e emocionante, sem falar que promete prender do começo ao fim.
    Enfrentar o suicídio de alguém tão próximo não deve ser nada fácil.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de setembro. Serão três vencedores, cada um ganhando dois livros.

    ResponderExcluir
  5. Oie! LeLê já tinha lido algumas resenhas da obra, pelo visto tdos acham a msm coisa...Um livro emocionante, bem bacana msm, eu vou qrer conferir siiim!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Esse livro sem dúvida nenhuma tem um tema muito forte que o suicídio. Acho muito importante que esse assunto seja mencionado para chamar a atenção de toda a sociedade.
    Beijoss

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© To Pensando em Ler - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo