20 de julho de 2016

Tô Pensando em Contos... Suicídios



SUICÍDIOS







- Ô meu filho, leva uma blusa, vai...
- Vó, fica em paz, tá muito quente hoje.



*



-  Mor...
-  Hum…
-  Mor?
-  Fala…
-  Acho melhor pôr a camisinha…
-  Onde tá?
-  Não tenho, pega a sua.
-  Eu não tenho também.
-  Ai, não acredito!
-  Tudo bem, vai… Eu tiro quando estiver chegando lá…


*



- Bolsomito!



*


-  Meu Deus! Jodete, que é isso na sua cara?
-  Hein?
-  Seu olho tá preto, não dá uma de louca.
-  Ah, eu cai.
-  Não aguento mais, Jodete! Vou denunciar esse traste e é hoje!
-  Não, eu conversei com ele, calma. Ele prometeu que foi a última vez.



*



-  Quero pizza!
-  Hoje não dá.
-  Mas eu quero, mãe.
-  Mamãe não tem dinheiro essa semana.
-  Então eu pago.
-  Ué, vai pagar como, Pedro Henrique?
-  Com o dinheiro que o papai me deu.
-  Seu pai te deu dinheiro?
-  Aham, naquele dia que mandou eu ficar quieto porque estava pelado no seu quarto com a tia Marta.



*



-  Parei com a carne vermelha, coca, cortei todas as massas…
-  Eu também.
-  Quero cortar suco também, vou ficar só na água que assim não tem erro.
-  Eu também.
-  Se bem que adoro água de côco.
-  Eu também.
-  Já tirei a cerveja, pelo menos. Até com o chocolate parei.
-  Eu também.
-  Esse café está ótimo, só tenho que cortar o açúcar…
-  Ai, eu também.
-  Vida saudável é o que há. Tem um cigarro aí? Obrigada. Ai, tenho um medo danado de morrer.
-  Eu também.



*



-  O Bento disse que comprei veneno demais, meio comprimido já mata uma ninhada. É hoje que eu pego esse infeliz.
-  Você tá paranoica.
-  Marcos, não durmo em paz enquanto souber que tem rato escondido nessa casa. Onde está a Cecília?
-  Dormindo a tarde toda. Chegou da escola com dor de cabeça.
-  Entendi. Tem certeza que o rato vai comer isso aqui? E se sentir o cheiro do veneno?
-  Vai sentir nada, esmaga o comprimido direitinho e espalha na carne.
-  Certo. Mas onde está?
-  O que?
-  O veneno, ué. Jurei que deixei em cima do microondas.
-  Hein?
-  Em cima do microondas, Marcos. Dentro do vidrinho verde. Que foi? Que cara é essa? Ai Marcos, não me diz que a Cecília tomou remédio antes de dormir… Marcos?










https://www.facebook.com/allanamachadoway



















7 comentários:

  1. Fico contando os dias para vir ao blog nas quartas e mais uma vez não me decepcionei.
    Suicídio é um assunto tão pesado e que me culpem a maioria, eu acho um ato de Coragem quem consegue deixar tudo para trás e simplesmente ir embora. Não é fácil...
    E cada pedacinho acima traduziu isso. As pessoas perto, os sentimentos...a vida.
    Perfeito!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Vida e morte pulsando de uma maneira surpreendente. Gostei demais do texto. Adoro os contos que se constroem de maneira fragmentada, como esse.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  3. Ual!!! Pessoas se matando sem ao menos perceber, distraídos com a correria...
    Adoreeei o conto de hj!! Que venha a próxima quarta-feira!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá Allana,

    Gostei dos contos, o da pizza, da Jodete e do comprimido são demais...kkk...parabéns.

    Beijos.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. falando sobre o suicidio que gradualmente cometemos.... nas pequenas ações, nos pequenos momentos, nos arrependimentos!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Contos são sempre muito bem vindos e hoje é o dia! Sempre muito bem elaborados e surpreendendo a todo o tempo. Que venham muitos outros. Parabéns. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. nosso cotidiano se misturando com mortes sem pensar. infelizmente nossa realidade está ai

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!