14 de julho de 2016

#Resenha: A Garota de Treze

   

Título? A Garota de Treze

Autora: Lilian Reis

Páginas: 220

Editora: Mundo Uno





COMPRE AQUI:  BUSCAPÉ,  SARAIVA














     Esse é o tipo de livro que eu quero muito falar dele, mas não queria falar sobre ele. "A Garota de Treze" é tão fofo e é tão bom de acompanhar, que tenho medo de entregar mais do que você precisa saber para querer lê-lo.


"Mas, também, quem iria se interessar por uma garota como eu, totalmente sem graça, sem sal, sem peitos e sem experiência? Uma BV?"
Pag. 22


     Prometo me controlar.

     Bem, a Lucinda, ou Luce como prefere ser chamada, é uma garota que acabou de completar treze anos, mas não está feliz com isso, pois Luce queria mesmo era ter dezesseis.

     Pois é, Luce não vê a menor graça em ter treze anos. Ela quer namorar, sair, usar maquiagem... Ela realmente acha que será mais feliz com tudo isso.

     Os pais de Luce são separados. Ela mora com a mãe, que é extremamente protetora - mas bota extremamente nisso! - ela não deixa a filha ir para lugar nenhum, usar maquiagem então... nem pensar. Que dirá namorar.


" - Mas lembre-se, minha querida, você não tem dezesseis. - Ela me estendeu outro pote. - Este aqui é para voltar a ter treze."
Pag. 25


     Ela tem uma amiga incrível, a Rafa. Adorei a garota! Rafa não é tão desesperada como Luce. Ela não liga de ter treze, muito pelo contrário.

     Muito disso de Luce querer ser mais velha e a Rafa não, é crédito de suas mães. Com toda certeza.

     A mãe de Luce, além de proibir quase tudo, ainda evita conversar com a filha sobre várias coisas, dizendo que essas dúvidas serão esclarecidas quando ela for mais velha. Já a mãe da Rafa é mais liberal quanto a isso, conversa com a filha sobre tudo que ela quer saber.

     Ainda tem o Bruno, grande amigo das duas, porém Bruno desenvolveu... digamos assim... uma afeição maior por Luce, mas ela só o vê mesmo como um amigo-quase-irmão.


" - Quantos anos a mocinha tem, se não se importa em me dizer? - Fiz uma cara sem graça e respondi que tinha treze. Ela emendou que saber minha idade fazia toda a diferença para o resultado final. Aí riu e apanhou um pote. Acredito que isso aqui é magia... Você acredita?
Pag. 24


     Um belo dia Luce vê um moço tocando violão numa banda e fica completamente maluca por ele.

     E como resolver isso?

     Aprendendo a tocar violão! Claro!

     Enfim, a mãe concordo em colocá-lo para fazer aulas. E quem é o professor?

     Noah, o moço da banda!

     E como Luce poderia resistir a ele? Mais velho, lindo, perfeito, cantor, toca na banda... Até eu queria um Noah na minha vida.

     E é aí que o bicho pega.

     Pra conseguir ficar com Noah, ela começa com uma mentirinha; e depois mais outra, e outra... Uma bola de neve. Ela acumula mentiras.

     Esse amadurecimento da Luce é bem complicada, pois como ela quer atropelar algumas etapas da vida, o crescimento vem como uma avalanche.

     Se eu falar mais que isso vai tirar a beleza e destruir as descobertas.

     Adorei todos os personagens. A mãe de Luce, apesar de ter alguns "defeitos", é maravilhosa e tem um imenso coração. O Dr. Elias, o namorado da mãe; a Rafa, o Bruno, o Noah; todos são ótimos.

     No final ficou uma pequena ponta solta, talvez para uma possível continuação, mas mesmo que fique só para minha imaginação terminar, já está perfeito, pois sei bem como Luce deverá continuar. Ela deve viver sua idade!

     A Lilian Reis tem um jeitinho muito bom de contar uma história. É narrado em primeira pessoa, o que me deixou mais nervosa em alguns momentos, pois dava vontade de dar um safanão na garota pra ela deixar de ser besta, rsrs. E isso é ótimo!

     A diagramação da Mundo Uno é impecável. Tem detalhes fofos em cada início de capítulo, a fonte é muito confortável para leitura e a capa é uma graça.

     Adorei! Recomendo para as meninas e mulheres à partir dos doze anos. Todas irão adorar!

















8 comentários:

  1. Acredito que essa idade seja a melhor e a pior fase de cada um de nós, principalmente no cenário feminino.
    A fase de descobertas, paixões, amizades conquistadas.E é bom ver um livro assim, maduro em relação a tudo isso, trazendo os conflitos internos e essa ânsia em querer envelhecer, que depois é dolorida..rs
    Lista de desejados com certeza!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oii Lelê!
    Que gracinha de livro! Eu amei a sinopse, em mtos pontos me identifiquei com a Luce. Me trouxe á tona tantas coisas...
    Eu adoro livros que prendem minha atenção até o final da história assim...Ainda mais com esse enredo legal e rápido de ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. oi flor, adoro tramas juvenis, eu me vejo muito nas personagens, procurando ver como eu me sairia na mesma situação rsrs
    a trama de Lilian tem todos os elementos que curto!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lele! Que graça de história, lembrei da minha adolescência quando queria logo ficar mais velha e começar a trabalhar. Hoje sinto é falta da época que não tinha tantas preocupações. Bjos!!!

    ResponderExcluir
  5. Ooi aleê !! ♥♥♥
    Me diverti muito lendo sua resenha e imagino como deve ser gostoso o livro .
    A história aborda vários pontos que achei muito interessante e que algumas garotas que tem uma mãe super protetora se identifique ! Acho um equívoco querer prender demais, oprimir as dúvidas e e privar o crescimento da menina, acho que toda mãe inclusive nos tempos de hoje tem que cuidar dos seus filhos , conversar , aconselhar mas agir dessa forma só leva a procurar mentir e a esconder. Mas enfim porque apressar né , acho que devemos aproveitar cada fase da nossa vida, porque não dá pra rebobinar ♥ !!
    E é fato quando você mente uma vez por menor ou mais boba que seja você precisa mentir uma ou outra pra esconder a antiga e assim sucessivamente. Linda resenha me deu muita vontade de devorar a leitura !!Bjoos. :))

    ResponderExcluir
  6. Olá, Lelê.
    Esse tipo de livro que retratam personagens mais jovens e seus dilemas não me ganham não. Nem quando eu era da idade gostava desse tipo de livro. De dilemas, já bastam os meus. hahaha Além disso, não tenho muita paciência.
    Acredito sim que a obra seja bem escrita e bem amarrada, mas passo a dica.
    Ótima resenha, como sempre.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Como sempre, ótima sua resenha. A capa está bonitinha, mas a premissa desse livro não me chama a atenção. Não é um tema que eu goste de ler, então deixo passar a dica, mesmo sendo uma boa leitura. Já tenho uma lista imensa de livros na espera para ler, então preciso selecionar bem os próximos desejados. Obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. adorei demais! todo seu cuidado em retratar rs obrigada pela dica, vou colocar na lista rs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!