25 de julho de 2016

Resenha: Duff

  
Título: DUFF

Autora: Kody Keplinger

Páginas: 323

Editora: GloboAlt





COMPRE AQUI:  BUSCAPE,  SARAIVA,  EXTRA,  AMERICANAS,  SUBMARINO,  AMAZON















     Entre no clima de Ensino Médio Americano para começar a ler DUFF

     Bom, este clima é delicioso de ler, cheio de amizades, amores, beijos, festas, tudo de bom! Acrescente a isso um romance improvável e temos uma mistura perfeita!!

     Agora coloque uma protagonista incrivelmente inteligente, sarcástica, amiga e cheia de dúvidas sobre quem ela realmente é.

     Além disso, vamos conhecer um garoto gostosão, safadão, bem resolvido, musculoso, lindo e protetor.

     Tá bom pra você?

     Então calma que tem a história toda.


"Já que escapar é impossível, porque não abracar o caos."
Pag. 231


     Bianca não faz parte das populares do colégio, mas suas duas melhores amigas são líderes de torcida e muito lindas - do tipo magras e peitudas como a Bianca diz -, mas ela nunca viu nenhuma diferença entre elas e suas amigas.

     Numa noite em um bar, enquanto as amigas estão dançando, o cara mais gato do colégio se aproxima de Bianca e começa a puxar assunto.

     Só que Bianca sempre detestou esse cara, e por isso evita dar atenção.

     Até que ele diz que não está afim dela, mas que já que ela era a DUFF da turma, ela poderia "agilizar" a paquera entre ele e as amigas dela.

     Bianca nem sabia o que era ser uma DUFF até Wesley explicar: DUFF é a amiga mais feia da turma, a que serve de muleta para as paqueras.


" - Eu, na verdade, preciso da sua ajuda. Olha, suas amigas são gatas. E você, querida, é uma DUFF." Pag. 12


   
     Bianca que nunca ligou muito pra isso; começou a ficar magoada com a situação. Ser a DUFF definitivamente não estava nos seus planos.

     Além disso, a relação dela com sua família precisa ser revista. Sua mãe passa passa mais tempo viajando pelo mundo dando palestras, e cada vez menos aparece em casa. Bianca nem se interessa mais em saber onde a mãe está.

     Já o pai está bastante infeliz com a falta da esposa, mas não deixa isso transparecer para não magoar a filha.

     Isso se torna uma bola de neve de infelicidade.


"Políticos não se casam com garotas DUFF. Elas não ficam bem na plateia dos debates. E, de qualquer maneira, eu não era do tipo que se casava. Tinha mais chance de ser Monica Lewinsky do futuro."
Pag. 51


     Wesley, o safadão, logo se mostra quem é de verdade. E, oh, mil suspiros! Ele é incrível, tudo de bom!

     Casey e Jéssica são amigas, do tipo amigas da vida toda. Uma sempre pronta para socorrer a outra em qualquer momento ou circunstância.

     Além das descobertas, romances e amizades da trama, ainda temos uma sensualidade bem bacana. 

     Em nenhum momento a autora descreveu as cenas mais sexuais transformando Bianca em santa ou em uma piranha, mas sim em uma adolescente que está vivendo o sexo como qualquer outra garota da idade dela.

     Há diálogos claros e verdadeiros entre todos os personagens, desde uma conversa rápida no banheiro do colégio com uma colega que nunca falou nada, até uma conversa mais difícil com o pai por exemplo.

     Todos esses diálogos, as descrições dos personagens, a vida de cada um, a trama simples e honesta, tudo isso fez com que DUFF se tornasse um dos melhores livros do gênero na minha opinião.


" - Há muito mais neste corpo incrível do que um tanquinho malhado. Veja, tenho um par de orelhas, e elas funcionam incrivelmente bem."
Pag. 116


     E tem mais, o trabalho gráfico da editora está lindo, a capa e a diagramação estão impecáveis.

     A leitura é rápida e muito gostosa.


"Jéssica e Casey eram uma espécie de ponto de equilíbrio para mim. Não tinha certeza de que encontraria mais alguém disposto a aturar o meu cinismo quando fosse embora da cidade."
Pag. 25


"Ainda nem era hora do almoço, e eu já queria pular de um precipício."
Pag. 31


     Adorei a história. Adorei todos os personagens. Achei o final um pouco corrido, mas nem isso diminuiu meu amor por este livro.


"Se chorasse, seria por raiva, por medo ou outra coisa totalmente egoísta. Eu  teria chorado pelo que isso significava para mim. Eu precisava ser adulto agora. Eu precisava cuidar do meu pai."
Pag. 79















9 comentários:

  1. Que triste ser uma "duff".
    Acho que ninguém quer isso..mas sei que muitos de nós, já passamos por isso, sem ao menos saber que éramos..rs
    A eterna ponte que servia para unir os amiguinhos, mas que nos deixavam sempre mais sozinhos ainda.
    Lista de desejados, com certeza!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  3. adorei a resenha, ja tinha visto muito do livro por ai, mas não sabia do que se tratava, desconhecia o enredo. Ele é tudo o que eu gosto num livro, tem dúvida que eu quero?
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lelê.
    Eu tenho muita vontade de ler esse livro desde aquele evento da Globo Alt no Bourbon! Estou de olho em uma boa promoção e está na minha lista da Bienal! Vamos ver!!
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    A capa desse livro está lindinha! Apesar de não ser um estilo de leitura que me chame a atenção, se tiver oportunidade, vou dar uma chance a essa leitura. Ótima resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Aaaiiin que lindeza Lelê!!
    In love com esse livro fofo!
    Anotado com tda ctz na listinha imensa de desejados!
    Bjs!!!
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Lelê.
    A premissa é meio previsível e bem juvenil, né? Então acho que não iria curtir tanto. Contudo, apesar disso, a obra parece ter sido bem desenvolvida. Para leitores mais jovens ou adultos que não se importem em ler algo mais leve, a obra parece ser excelente.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  8. genteeee nao acredito! vi esse filme uns dias atrás e confesso que não sabia que existia o livro rs adorei! demais! louca pra comprar logo kk dei altas risadas

    ResponderExcluir
  9. Não estava muito interessada no livro, por conta de uma resenha que li do filme, o que me deixou com a sensação de ser bem fraquinho. Pelo que notei, o livro é bem diferente, então vou repensar minha posição em relação a ele.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!