Resenha: Confissões de Inverno


Título: Confissões de Inverno

Autor: Brendan Kiely

Páginas: 222

Editora: Arqueiro

Skoob




COMPRE AQUI:  SARAIVA,  FNAC,  PONTO FRIO,  SUBMARINO,  AMERICANAS,  BUSCAPÉ












     Se tem uma coisa impressionante neste livro é a audácia do autor. Brendan Kiely é iniciante, "Confissões de Inverno" é seu primeiro livro e a coragem dele me conquistou.



"Conhecia o calor, sabia como seu bafo quente subiria do ombro para o pescoço, depois ficaria na orelha, fazendo a gente se perguntar se aquilo acabaria um dia."
Pag. 60


     Aindan Donovan tem dezesseis anos é o narrador desta história e um dos protagonistas mais tristes e atormentados que já conheci.

     Depois da separação dos pais, a vida de Aidan começa a desmoronar. Uma tragédia pior que a outra.

     A mãe que deveria segurar a onda, não ajuda em nada, muito pelo contrário. A relação dos dois é bem complicada.


"Para contar o que de fato aconteceu, o que você não sabe e o que os jornalistas não informaram, tenho que começar pela ceia de Natal da mamãe."
Pag. 7


     De um jeito rápido Aidan conhece três pessoas que de uma maneira bem torta irão fazer alguma diferença. Mark, Josie e Sophie trazem um ar de drama e alegria às páginas deste livro. Em meio as drogas e as bebedeiras, muitos diálogos e pensamentos vão fazer sentido para Aidan. Pode ser que o leitor fique confuso algumas vezes, mas não devemos esquecer que estamos lendo uma história de um garoto que está sofrendo muito, tudo a sua volta não colabora com a sua saúde mental; ele está perdido e sem saber o que fazer, e passa isso perfeitamente.


"A dor podia surgir nos momentos mais corriqueiros, e mamãe passou o dia debaixo do edredon, escondendo-se deles."
Pag. 31


     Os únicos adultos que deveriam dar conforto e segurança para Aidan são os que mais irão destruir o que resta dele.

     Padre Greg é o que levará Aidan para o fundo do poço e Padre Dooley irá ajudar a mantê-lo preso lá em baixo.

     De forma dolorosa, mas muito coerente, o autor traz o abuso em instituições religiosas à tonaa. Coisa que todo mundo sabe que existe, mas que quase ninguém fala.


" - Estou, Aidan. Muito ocupado. Preciso ir lá para fora. Preciso desempenhar o meu papel. Você sabe, sou o animador da paróquia."
Pag. 39


     Não foi uma leitura fácil, mas foi muito boa. Algumas vezes fiquei revoltada, outras vezes enojada, mas com certeza foi muito tocante.

     Tenho certeza que era isso mesmo que o autor quis. Trazer sentimentos assim, provocar a discussão, tocar nas feridas. E ele conseguiu.


"..., era o padre Greg quem criava a verdadeira ponte entre a pessoa que eu era e apessoa que eu queria ser."
Pag. 35


"A sensação ruim me lembrou minha própria casa, uma casa de bonecas gigante dedicada a finfir que existia algo verdadeiro quando no fundo não havia nada."
Pag. 43


     Eu gostei muito da leitura. Gosto de livros assim. E gosto mais ainda de autores que não sentem medo.


"O perdão, tinham me ensinado, era o caminho para a paz, mas, naquele momento, achei que o silêncio já bastaria."
Pag. 30


     Leiam!! Livro muito recomendado!

     
'Você vai conhecer o amor. Isto é o amor, Aidan. Isto é amor."
























Deixe seu comentário e concorra ao sorteio do livro A Desconhecida.

6 comentários

  1. Sabe aquele tipo de resenha que você lê e tem que reler? Essa foi uma destas!
    Não por não ter entendido..mas por ser tão crua e real que fiquei meio assustada! Os trechos citados são de uma dureza tão grande, uma realidade tão exposta que me fez sentir um pouco de asco.
    E claro que o livro estará na lista de desejados, depois desta!!!
    Adorei.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. não foi um livro que me atraiu muito Lelê, achei meio forte e decidi esperar resenhas antes de me arriscar... fiz uma boa escolha em esperar e não lê-lo, não é muito a minha cara

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lelê.
    Está aí um livro que eu quero ler, só por causa da sua resenha.
    Não conhecia, mas você já me ganhou. Afinal, adoro obras que tratem dos abusos dentro das instituições religiosas.
    Ótima resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  4. Lê!
    Certeza que falar sobre abusa das instituições religiosas é um assunto forte e ousado.
    Gostei da coragem do autor, falta só conferir como ele abordou o tema no livro.
    “Geralmente aqueles que sabem pouco falam muito e aqueles que sabem muito falam pouco.” (Jean-Jacques Rousseau)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  5. Lelê,amo autores corajosos e fiquei muito interessada na premissa desse livro.Quero muito conhecer Aidan,Mark,Josie e Sophie.É bem real e cruel,o que acontece em algumas instituições religiosas.É bem tocante.Com certeza minha próxima leitura. Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lelê.
    Adoro escritores audaciosos e fiquei curiosa sobre esse livro!
    Quem sabe um dia... Rs!!
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...