Resenha: Assassinatos na Rua Morgue

Título: Assassinatos na Rua Morgue

Autor: Edgar Allan Poe

Páginas: 65






COMPRE AQUI:  BUSCAPÉ,  AMAZON















     Antes de começar a falar sobre a história, preciso bater palmas para a adaptação de Carl Bowen, que trouxe toda a bizarrice do conto original para os quadrinhos. Ah! O ilustrador Emerson Dimaya também usou muito bem este mundo obscuro do autor, mas suas ilustrações sombrias deram um tom a mais para a obra.



 



     "Assassinatos na Rua Morgue" é o primeiro livro que tem um investigador em trabalho, ou seja, é o primeiro com um crime e um detetive usando suas habilidades para resolver um mistério. 



 


     Portanto, este livro é o que podemos chamar de CSI do século XIX.

     A História é contada por um narrador que é amigo pessoal de Augustine Dupin.



 


     Dupin é um homem muito inteligente e perspicaz. Estudioso e muito centrado.

     Enquanto somos apresentados ao grande Dupin, um crime horrível acontece dentro de um apartamento na Rua Morgue. Duas mulheres são brutalmente assassinadas e aparentemente nenhuma pista é encontrada.

     No dia seguinte os jornais divulgaram a prisão de um homem acusado dos crimes.

     Porém essa prisão não convence Dupin. Ele então resolve investigar por conta própria.



 


     De todos os livros policiais que já li, este é com certeza o mais maluco. Digo isso pela forma como a investigação acontece e principalmente pela resolução do caso, que é extremamente bizarra e inacreditável, mas que faz todo o sentido.

     Antes que alguém questione alguma coisa, eu esclareço que esta obra foi lançada em 1841, e nesta época haviam muitos crimes, mas a polícia não tinha o material necessário para elucidar nada; por isso muitos inocentes foram presos injustamente. Mas a população exigia dos policiais um prisioneiro, um culpado. Era uma época complicada.

     Por isso este livro é tão genial!!

     A bizarrice dele dá um nó na mente do leitor, mas a intenção do autor foi enfiar um dedo numa das feridas de uma sociedade estranha, uma sociedade que exigia respostas, mas não trabalho.



 


     Um dos meus livros preferidos do autor! Ficou maravilhoso em HQ.

     A  tradução está perfeita, ficou impecável dentro dos balões. Esse trabalho da Farol Literário enche os olhos de quem gosta do autor e de quem gosta de HQ.

     Leitura rápida e essencial para os fãs de livros policiais. Já que Dupin serviu de inspiração para outros grandes autores!

     Leiam!!!!

10 comentários:

  1. Nunca consegui ser fã de quadrinhos, mas tenho que admitir que ficou maravilhosa essa versão!!
    Sou apaixonada pelas letras de Poe e já li este livro, na versão original há muito tempo!
    Claro que essa edição é de encher os olhos e farei de tudo para poder tê-lo em mãos!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá, Lelê.
    Sou fã de HQ, sou fã de casos policiais e adoro Poe, acho (só acho) que vou amar esse exemplar. haha
    Preciso desse HQ para ontem, já até coloquei na minha lista de desejados. O livro não teria nenhuma dificuldade por me ganhar por si só, mas a sua resenha ainda me deixou mais louco para lê-lo.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  3. oi flor, que ilustrações lindas, creio que isso da ainda mais aquele up a trama!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Lele!
    Já havia lido o livro sem ser em HQ e o universo de Poe realmente dá um nó na cabeça, porém faz todo sentido no final.
    Aqui a ilustração me parece perfeita e dá mais dinamicidade a leitura.
    “Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra.”(Bob Marley)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  5. Poe é mestre.
    Que edição linda! Não conhecia, mas fiquei morrendo de vontade de ler.
    Vou procurar com certeza.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  6. Oi Lele! Eu nunca li nada do autor, mas adquiri um livro de contos deles e pretendo começar em breve, espero me sentir tão fascinada pelo seu universo quanto você. As fotos estão ótimas, deu para sentir um gostinho da HQ.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Oi Lelê!
    Não sou muito de HQs, mas tenho muita curiosidade de ler esse livro do Poe (mesmo que eu já saiba qual é o desfecho - e põe bizarro nisso, rsrs)
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Gosto muito de ver resenhas sobre o Allan Poe , um dos mestres atormentados do século XIX,usuário de drogas,doente e 'largado',no entanto soube usar isso muito bem nas suas obras dando suspense e terror com grande entusiasmo e emoção.Obras como 'Os assassinatos da Rua Morgue' ou 'O Gato' e tantas outras da sua produção provam isso.Seja na loucura ou no crime,seus personagens tem personalidade na arte do terror.gostei muito da sua resenha , parabéns , :D
    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Lelê, quero muito essa coleção, o traço é lindo e acho que casa muito bem com a ideia que eu faço das historias do Poe, é uma coleção que todo fã do autor e de quadrinhos tem que ter na estante.

    Dois abraços

    ResponderExcluir
  10. Poe é Poe, não a toa considerado pai de um gênero, apesar da fama ter alcançado muito mais outros ilustres detetives Dupin é o detetive primordial. Se envolver em uma obra visual que mantém a essência original, é sempre uma boa experiência e certamente gostaria de conferir essa beleza.

    Saudações,
    Ace Barros
    Capitão do drakkar Interlúdio, navegando pelo Multiverso X
    multiversox.com.br

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...