Resenha: As Pontes de Madison

  
Título: As Pontes de Madison

Autor: Robert James Waller

Páginas: 191

Editora: Única 




COMPRE AQUI: BUSCAPÉ,  SARAIVA,  SUBMARINO,  AMERICANAS














     "As Pontes de Madison" foi relançado pela Editora Única em comemoração aos vinte anos da estreia do filme nos cinemas.

     Bem diferente do amor à primeira vista dos protagonistas, o livro foi me conquistando aos poucos.



"Robert Kincaid era tão só quanto alguém podia ser - filho único, pais mortos, parentes distantes, com quem perdera contato, nenhum amigo próximo."
Pag. 19


     Neste livro somos apresentados à uma história de amor arrebatadora acontecida em 1965.

     Robert Kincaid, um homem aventureiro, fotógrafo de uma revista, divorciado, sem filhos... Totalmente livre. Ele está empenhado em seu mais novo trabalho; fotografar pontes cobertas para uma matéria na revista da qual ele trabalha.


"Em um mundo cada vez mais endurecido, sobrevivemos todos com nossas próprias carapaças de sensibilidades encobertas."
Pag. 14


     E é assim que ele cai na casa de Francesca, uma mulher casada, mãe de dois filhos que está sozinha na sua casa de campo, pois seu marido e seus filhos estão passando a semana fora.

     Robert foi até lá para conseguir informações sobre a localização das pontes cobertas, mas ele irá encontrar muito mais.


"Sentia-se meio lerda perto dele, embora não fosse por nada do que ele fizesse. Era ela, não ele."
Pag. 100


     O amor dos dois é tão forte quanto inexplicável. Robert está disposto a mudar sua vida por Francesca, mas será que ela está pronta para a mudança?

     Afinal, para Francesca a mudança envolve muito mais do que ela somente. Dependendo do que ela escolher, seus filhos irão sofrer e provavelmente ficar sem a mãe. Além disso ainda tem Richard, o marido.

     O casamento de Francesca e Richard não é dos melhores, mas também está longe de ser dos piores. O casamento está morno e acomodado.

     É difícil julgar, assim como é difícil entender.

     A narrativa é bem peculiar. No início somos apresentados aos personagens por meio de uma carta explicativa. Na sequencia acompanhamos nossos protagonistas com uma narrativa em terceira pessoa. 

     No final vamos descobrir que tudo isso faz parte de um livro que um ghost whiter está escrevendo. Os filhos de Francesca encontraram cartas escritas por ela e por Robert e resolveram dividir essa linda história de amor com o mundo.

     Ou seja, um livro dentro de outro livro.

     O romance demorou um pouco para me ganhar. Não sou do ripo que cai de amores logo de cara, e algumas descrições deixaram a leitura bem devagar, mas não cansativa. No meu caso foi aquele tipo de amor mais demorado, e no final se tornou eterno.

     Talvez pelo meu jeito mais explosivo e impulsivo, completamente diferente de Francesca que eu não tenha entendido. Me sinto mais como Robert, um espírito livre, porém decidido naquilo que deseja.

     De qualquer maneira já aviso que este livro erá ganhar o coração dos românticos.

     O trabalho gráfico da editora também ajudou demais. A capa é linda e a diagramação está um sonho! Uma bela homenagem para a obra.

     Não derramei lágrimas. Eu estava esperando chorar litros e isso não aconteceu, mas não me decepcionei com a leitura. A história é rica e nos faz pensar no que faríamos no lugar dos personagens.

     Eu não sei, mas pelo menos estou feliz em conhecer o casal.

     Leiam!!







8 comentários:

  1. Só sei que para o amor não há explicação...ai ai(suspira no clichê).
    Mas é bem assim. Assisti este filme já tem muito tempo e claro, amo o trabalho da Meryl.
    O livro é curtinho né? Para uma história tão linda, achei que seria bem maior...
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. oi flor a história é tão singela que me fez refletir várias vezes sobre o amor
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Lelê, eu fiquei muito interessado no livro quando soube do lançamento, já assisti ao filme mas não me lembrava de detalhes, essa do livro dentro do livro, por exemplo, eu não sabia. Sabe que não sou muito de romances, apesar de ser bobo e chorar fácil, alguns livros não conseguem me pegar de jeito....mas, claro, ainda quero ler ;)

    Dois abraços!

    ResponderExcluir
  4. Tenho esse livro, porem ainda não li, amei o filme, pretendo conferi isso tudo que você está dizendo nessa resenha muito em breve.

    ResponderExcluir
  5. Amo essa historia e sou louca pra ter o livro li a muitos anos atras na edição do circulo do livro... quero ver se encontro essa para comprar adoro!
    Mil beijos e boas leituras

    ResponderExcluir
  6. Olá Alessandra,

    Esse livro é um clássico, tenho muita vontade de ler e espero que isso ocorra em breve, pela sua resenha vejo o quanto vou gostar da história.....abraço.


    www.devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Le!
    Pois é, assisti o filme há muito tempo e novamente assisti no início do mês e me debulhei em lágrimas, como boa romântica, agora quero ler o livro.
    “Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.”(Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  8. O filme é lindo encantador e envolvente a leitura também, =D

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...