Resenha: Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently

 
Título: Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently

Autor: Douglas Adams

Páginas: 240

Editora: Arqueiro 



COMPRE AQUI:  FNAC,  SARAIVA,  SUBMARINO,  AMERICANAS,  















     Pera aí... Deixa eu ir buscar uns neurônios que se perderam no caminho... Ah! E também colocar meu queixo no lugar. Preciso colocar tudo no lugar.


"A luz do sol brincava ao longo do rio. A bordo de chalanas, as pessoas gritavam alegremente, "sai da frente, porra" umas para as outras."
Pag. 15


     O livro começa de um jeito super louco, e fica assim até o final, mas lá por volta da página 90 toda a loucura começa a fazer sentido.

     Tudo começa com um monge eletrônico e sua égua. Os monges eletrônicos tem a função de acreditar em coisas. Coisas em que você aí não acredita.

     Na sequencia vem Richard, ele trabalha com Gordon Way no ramo da informática.

     Richard um dia deixa uma mensagem para sua namorada e se arrepende - quem nunca passou por isso? -, mas para consertar isso, ele resolve escalar a parede da casa de Susan e deletar a tal mensagem na secretária eletrônica - coisa super normal. Quem nunca arrombou uma janela pra isso? -, mas ele não passará despercebido.


"Aquela era a noite do último dia da vida de Gordon Way e ele se perguntava se a chuva iria dar trégua para o fim de semana."
Pag. 47


     Enquanto Richard está todo atrapalhado invadindo a casa da namorada, alguém muito mais maluco e incrivelmente engraçado o encontra, e ele é Dirk Gently.

     Fora isso tudo, ainda temos um gato desaparecido, um poeta, um cronologista e um misterioso assassinato.


"Por outro lado, é possível ficar sentado o dia inteiro, todos os dias, em cima de outra criatura e não lhe dedicar o menor pensamento que seja."
Pag. 8


     Alguns capítulos são curtos, outros mais longos e todos intercalam vários personagens. No começo isso me deixou bem confusa, mas no decorrer da leitura fiquei bem habituada e a confusão passou. Depois disso foi só diversão!

     Dirk Gently é um detetive muito peculiar. Infelizmente o autor faleceu precocemente e só deixou dois volumes desta série, que se transformou em duologia.

     A título de curiosidade, este livro está na lista dos 1001 livros para ler antes de morrer.


"Ele acreditava em um portal. Precisava encontrá-lo. O portal era o caminho para... para...
O Portal era o Caminho.
Ótimo."
Pag. 36


     Minha resenha bagunçou sua mente?
     Você nem imagina o que este livro irá fazer com você.

     O que eu posso te garantir é que tudo fará sentido. De uma maneira bizarra, mas se encaixa. Digamos que é uma maneira 'Douglas Adams' de ser.


"Se quisesse apenas um gráfico de barras, ele os organizaria em um gráfico de barras; se os quisesse em um gráfico de pizza ou em um de dispersão, ele os apresentaria dessa forma. Se quisesse garotas dançantes saindo de dentro do gráfico de pizza para distrair as pessoas dos números que o gráfico apresenta, o programa também poderia fazer isso."
Pag. 27


     Pra quem já leu "O Guia do Mochileiro das Galáxias" eu  já adianto que existe muita semelhança entre os dois livros.

     Mesmo assim fã que é fã lê tudo!!

     Quem conhece a narrativa do autor, com certeza não terá dificuldade e irá se divertir.

     Quem não leu "O Guia do Mochileiro das Galáxias", não conhece o autor, ou nunca leu nada dele, sugiro que leia com calma, não tenha pressa para entender os personagens logo de cara.

     Deixe que o Douglas invada sua mente com suas loucuras.

     Garanto que mal não vai fazer!!

     Leia sim!

6 comentários:

  1. Fiquei tentando me imaginar lendo toda essa loucura!
    Você ainda tinha neurônios para perder...pense eu?rsrs
    Tava lascada, literalmente... Mas gostei dessa bagunça na cabeça. Apesar de não ter entendido muito, sei que é uma história boa, daquelas que prendem e fazem a gente continuar pensando depois que termina!
    Lerei se puder!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. oi flor, eu queria mesmo conhecer uma opinião sobre esse livro, confesso que não me chama a atenção para ler, mas o enredo em si é bem peculiar e consigo ver muuuuuuitas coisas positivas
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Todos os livros do Adams são loucuras que acabam passando a fazer sentido, Lelê. rs
    Eu já estou com a obra em casa, só falta o tempo para conferir. Espero que isso aconteça logo. Afinal, preciso reencontrar logo essa genialidade louca que só vejo nos livros do Adams.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  4. Olá Alessandra,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, não li nada dele e tenho muita vontade, quem sabe começo com esse....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Le!
    Já li a série do Mochileiro das Galáxias e realmente não tem como não rir com as coisas bizarras que acontecem.
    Imagino que esse livro também causará muitas risadas, porque o humor de Adams é um tanto cáustico, porém maravilhoso.
    “Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.”(Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  6. MEU DEUS COMO ASSIM EU NÃO TENHO ESSE LIVRO AINDA?!
    Eu acho Douglas Adams um dos autores mais geniais que já passaram por esse planeta, a humor britanico com uma pitada de ironia presente em cada paragrafo que ele escreve é uma da coisas mais cativantes nas suas historia e pela sua resenha isso é o que não falta nesse livro, indo agora no submarino pra ter o meu KK

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...