Resenha: A Teoria de Tudo



Título: A Teoria de Tudo

Autora: Jane Hawking

Páginas: 446






COMPRE AQUI:  SUBMARINO,  AMERICANAS,  FNAC,  BUSCAPÉ,  AMAZON












     A verdadeira teoria da vida, do amor, da cumplicidade, de tudo que é importante para todos.

     Um livro que me deixou em estado de quase hibernação. Assim que o feriado começou entrei no meu quarto e comecei a ler, praticamente só saí quando terminei. E que feriado maravilhoso eu tive!! Uma verdadeira viagem ao que é mais lindo!!! 

     
     " - Jane - ela disse - vou dizer a você o que eu sempre
costumo falar quando as coisas não podem ser 
alteradas, conte as bençãos."
Pag. 197


     A melhor autobiografia que já li. Cada detalhe, cada momento da vida de Jane é narrado de forma quase poética. 

     Jane em nenhum momento me pareceu uma mulher submissa ao marido. Para mim ela passou força de vontade e muito decidida em fazer tudo o que achava certo pra ela. O amor talvez a tenha deixado forte, mas o cansaço quase a derrubou.


"Quando se luta contra o destino, apenas os grandes
temas - a vida, a sobrevivência e a morte - são
de real importância."
Pag. 58


     Jane e Stephen se conheceram ainda bem jovens e a admiração mútua foi imediata. Sem nem mesmo perceber, os dois começaram a se envolver. A princípio surgiu uma amizade, mas a vontade de sempre se falarem e de estarem presentes na vida um do outro foi ficando cada vez mais forte.

     Os dois estudavam muito, estavam sempre fazendo cursos, viajando, e muitas vezes ficavam meses sem se ver, mas nunca ficaram sem pensar um no outro. Pelo menos é assim que Stephen me pareceu quando enviava para Jane postais de onde ele estava.

     Além disso,  sua família é extremamente estudiosa e culta. Sempre indo para óperas e concertos. Assim, quando poderiam ficar juntos, Stephen estava indo para alguma outra cidade para assistir alguma peça ou coisa do tipo. Não que isso fosse ruim, mas é claro que seu pai fazia questão que seus filhos tivesses a melhor educação.

     Já Jane tinha uma vida mais simples, vivia da mesada do pai, trabalhava para poder pagar as visitas que fazia ao seu até então amigo Stephen, estudava muito, tinha muitos sonhos, viajava para descobrir culturas novas. Era uma garota muito inteligente. 


"Por causa da sua doença, qualquer relação com ele
seria, sem dúvida nenhuma, precária, de curta
duração e, provavelmente de partir o coração,"
Pag. 35


     O amor surge quase que junto com a doença de Stephen e isso em momento nenhum deixou Jane com medo do envolvimento, pelo contrário, ela queria mesmo estar com ele nos seus últimos momentos. Últimos porque era assim que ele havia sido diagnosticado, pouco tempo de vida. Mas Stephen tinha tanto para deixar para os outros, que o tempo que lhe foi dado seria pouco. 

     A luta para conseguirem se casar foi imensa. Tiveram que provar tanto para os familiares quanto para a faculdade que a vontade de se casar era maior que tudo, mas não menos importante que os estudos. Eles conseguiram, mas a vida de Jane se transforma drasticamente depois disso.

     Envolta com seus livros e com as necessidades de Stephen, ela se desdobra para conseguir dar conta de tudo.


"Quando Stephen veio rolando para fora da
sala de aula em sua cadeira de rodas, pronto
para um café rápido antes de embarcar em sua
palestra, eu o examinei cuidadosamente da
cabeça aos pés. Ele estava vivo, com certeza -
vivo com entusiasmo e expectativa - mas eu 
tive de me perguntar se ele de fato parecia
como se estivesse vivendo seus últimos dias,
e se ele realmente estava caindo aos pedaços."
Pag. 200


     Veio o primeiro filho. Uma gravidez difícil, mas um nascimento feliz. À partir daí Jane tem duas pessoas que necessitam demais de seus cuidados. Um recém nascido e um homem. Os cuidados são parecidos, então imagine você o quanto ela sofreu. 

     Tudo isso junto do marido que a cada dia que passa tem mais viagens, mais palestras, mais cursos, quanto mais sua doença acelera, mais ele aparece. E mais sua esposa se dedica. Ela mal tinha tempo para ficar descansando depois do bebê nascido. Saindo do hospital ela já tinha tudo pra fazer em casa.


"Como eu amava Stephen, eu queria me dar
bem com sua família, gostar deles e de ser 
amada por eles, e não conseguia perceber
o motivo de esse relacionamento em particular
ser tão difícil."
Pag. 93


     Bem, mais filhos chegam, mais pessoas entram e saem da vida da família, mas dificuldades, e se eu ficar aqui contando tudo vou ficar horas e a resenha ficará enorme.

     O que eu posso dizer é que é um livro que enobrece demais a vida do leitor. É de uma grandiosidade e de uma sutileza... O livro se tornou a minha autobiografia preferida.

     Tanto pela história rica quanto pela forma que ele é narrado, "A Teoria de Tudo" é perfeito em tudo. A memória de Jane me deixou chocada, ela se lembra de detalhes que passariam despercebidos pra mim na minha própria vida, mas ela valoriza cada cor, cheiro, momento, tudo. Essa é a teoria da felicidade; valorizar. É disso que se trata a vida.


"..., Stephen era um gigante altaneiro que sempre
insistia na própria infalibilidade e para cujo gênio
eu sempre ficaria para trás; fisicamente ele era
indefeso e dependente como as crianças haviam
sido quando recém-nascidas."
Pag. 259


     Ah! Se você estiver pensando no filme, eu digo que sim, eu amei o filme, mas há diferenças.

     O filme é lindo, as atuações são estupendas, mas ler o que Jane escrever é muito mais tocante do que ver o casal na tela. Acho que os dois devem ser feitos. Ler e assistir. Assim você terá a oportunidade de se apaixonar duas vezes pela mesma história contada de formas diferentes.

     Mas já adianto que o livro tem muito mais pra contar; claro, aqui temos anos de vida, e no filme são duas horas para resumir tudo. 

     Inclusive o final do livro é bem mais carregado de todo tipo de sentimentos que no filme não são tão bem percebidos. Em certo momento o sentimento mais forte foi um repúdio e uma ânsia que quase me fizeram odiar Stephen, mas depois isso passou e o amor voltou.

     
"O quarto parceiro apareceu primeiro na forma
de uma amiga de confiança e tranquila, sinalizando
o caminho para o sucesso e de realização para
aqueles que a seguissem. Na verdade, ela mostrou-se
uma rival implacável, tão exigente como qualquer
amante, uma inexorável sereia, que atraía seus
devotos para os poços profundos da obsessão. Ela
não era outra senão a Física, citada pela primeira
esposa de Einstein como a correspondente em
processos de divórcio."
Pag. 70


     O livro é lindo, a história é linda, é tudo lindo!!! Eu amei e recomendo com toda a força do mundo para quem quer aprender mais sobre o Stephen Hawking, para quem quer ler uma autobiografia extremamente  bem escrita, para os apaixonados de plantão, para todos que querem ler uma história de amor linda, para quem precisa ler uma história que irá te dar força para enfrentar seus problemas. 

     Leia!!!!!




     Depois do prólogo a autora conta sobre um momento feliz de Stephen e do qual ela também se emocionou.

     O vídeo desse momento é este aqui:






 
     E agora, caso você ainda não tenha assistido, confira o trailer do filme:

11 comentários:

  1. *Suspira*
    Desde o post "Li até a página 100", eu aguardo a resenha desta obra e vejo que não me arrependi em nenhum momento!!!
    Eu sabia que seria assim...emocionante!!!!rs
    Vi o filme recentemente e claro, adorei cada cena. Mas é óbvio que no livro seria muiiiiito melhor. E foi.
    Não é somente a história de Hawking..é a história de Jane. Do quanto o amor não encontrou barreiras para superar tudo que era imposto pela vida.
    Que ele é um gênio, todo mundo tá cansado de saber. Mas quem estava ali, do lado dele, abrindo mão de si própria, pelo amor que sentia pelo grande amor dela?? Jane =)
    Vou ler com certeza e partilhar também, grandes emoções!!!!
    Beijo e parabéns minha linda..amo essas suas resenhas que fazem a gente suspirar..rs

    ResponderExcluir
  2. Cara que resenha... mais um livro que foi
    diretinhu para minha listinha de desejados
    >D
    Beijoss enormes e boa semana

    ResponderExcluir
  3. oi lindona, este livro dá uma outra visão de quem é o homem por trás da fama e da genialidade, Jane além de nos propiciar esse reconhecimento abriu sua intimidade sem medo ou vergonha!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Essa história parece ser maravilhosa mesmo. Só podemos imaginar tudo que Jane teve que passar para cuidar da casa, das crianças e do marido. Ela deve ser uma mulher incrível!
    Adorei sua resenha e me deixou até com vontade de ler esse livro - coisa que não tinha antes. Rsrs
    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alessandra!

    Fiquei super empolgado para ler o livro depois que li a sua resenha. Já comprei o meu a algum tempo, logo que saiu o filme mas ainda não o tirei do plástico.
    Conheço um pouco do Stephen cientista dos livros e artigos que costumo topar e do ídolo pop que ele se tornou graças a isso tudo. Também já tinha lido a autobiografia dele (Minha Breve História) e aqui fiquei conhecendo um pouco do Stephen humano, pessoa. Senti essa mesma força de vontade para a vida que você menciona ao terminar. "Quando você se depara com a possibilidade de uma morte precoce, percebe que a vida vale a pena e que há muitas coisas que você deseja fazer." Impossível não se emocionar com a trajetória dele.
    Espero com A Teoria De Tudo ter agora a visão da Jane desta mesma história e me emocionar ainda mais. Ótima resenha!

    Beijo! o/

    ResponderExcluir
  6. Louca pra ler este livro, já está adicionado à minha lista de desejos haha *-*

    ResponderExcluir
  7. Oi Alessandra, fiquei emocionada!
    Eu não vi o filme e não li o livro ainda, mais através da sua resenha fiquei com vontade de ler essa preciosidade.
    Também concordo com você sobre valorizar os pequenos momentos, nem sempre a gente dá valor e são tão importantes como o ar que respiramos. Afinal, quando estamos sozinhos o que realmente nos faz companhia são as memórias desses pequenos espaços no tempo que vivemos com as pessoas.
    Grande resenha, anotado para ler em breve!
    Beijos,
    Mila Cris
    http://scraplivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Confesso que me envolvi mais com esse livro por causa do filme, principalmente por causa do ator Eddie Redmayne. O filme é incrível, a atuação dele impecável e agora eu to morrendo de curiosidade pra conhecer a história melhor. Quero ler esse livro muito em breve. =)

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  9. A Teoria de Tudo me fez me sentir pequena frente a grandiosidade que é a vida de Stephen Hawking, que mesmo após cinquenta anos, continua vivo e se recusa a se aposentar. Certamente é uma história que irá inspirar a muitos e irá demonstrar que com perseverança e coragem o impossível se torna possível. ;)

    ResponderExcluir
  10. Eu assisti o filme e gostei da história, um homem que descobre uma doença grave, mas que soube viver intensamente e ainda viveu por muitos anos!! Ele amava o que fazia e isto é que torna o livro, ou o filme surpreendente!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...