Resenha: Uma Longa Viagem


Título: Uma Longa Viagem

Autor: Eric Lomax

Páginas: 267

Editora: Planeta




COMPRE AQUI:  BUSCAPÉ,  SARAIVA









"Eu não ficava apenas sentado sonhando com trens,
mas viajava para olhar e observar, esperando em
frios aterros na esperança de captar um lampejo
de alguma locomotiva rara e famosa."
Pag. 28

     Depois de ler este livro eu percebi que aquela frase: "Quem apanha nunca esquece" não é bem verdade. Quem bate carrega o fardo da culpa por toda a vida. Pedir perdão e perdoar é algo divino e deve ser feito e compartilhado!




"Alguns deles tiveram que caminhar 320 quilômetros
subindo as colinas; um de cada três morreu, e muitos
dos demais ficaram mutilados pelo resto da vida
por causa de doenças ou de ferimentos."
Pag. 107


     Antes de falar do livro vou explicar por que eu escolhi "Uma Longa Viagem" para encerrar o especial "Livros & Lágrimas".

     Bem, quando a editora disponibilizou este exemplar eu fiquei bem curiosa. 

     Gosto muito de biografias, mas somente de quando eu conheço a pessoa em questão. Quando vi que era a autobiografia do Eric Lomax eu me perguntei: Mas quem é Eric Lomax??

     E foi aí que quase tive um surto de tristeza. Eric Lomax nasceu em 1919 (logo depois do fim da Primeira Guerra) e foi voluntário na Segunda Guerra. Foi atacado, fizeram dele prisioneiro, foi torturado e sobreviveu. 
     Escreveu sua história e ela chegou às livrarias em 1995. Foi um grande sucesso, e se tornou Best-Seller em mais de 20 países. 
     Os direitos de seu livro foram vendidos e sua vida irá chegar às telas dos cinemas em 2015. Porém Eric Lomax morreu em 2012, aos 93 anos. Não verá sua vida interpretada por Colin Firth.

     Só isso já me cortou o coração. Imagine depois de ler o livro...


"Eles ficaram na frente de uma pilha de seres humanos
destroçados que mal se moviam sob o sol inclemente
e agiam como se não estivéssemos lá."
Pag. 122


     Então, como eu disse, Eric Lomax nasceu em 1919 e desde a infância ele já tinha uma paixão absurda por trens. Hoje podemos achar que isso é coisa de criança, mas em sua época, os trens eram algo novo, era o máximo da modernidade, era o sinal do crescimento. E Eric não se bastou em só admirar. Ele queria fazer parte desse desenvolvimento.

     Sua paixão o levou a estudar para isso, para entender mais e mais. 


"Sentíamos um fascínio pelo progresso como 
ninguém sente atualmente. E mal sabia eu
aonde aquilo iria me levar."
Pag. 16


     O amor o levou a ser voluntário no início da Segunda Guerra. Ele parecia tão inocente, tão alheio a tudo que acontecia... Era novo e só via seu sonho no seu caminho.

     E em 1942, a unidade em que Lomax estava foi atacada. Todos os soldados se tornaram prisioneiros dos japoneses. 

     Todos foram levados para construir a nova ferrovia, que era chamada de Ferrovia da Morte. 

     Trabalho forçado, fome, sede, doenças e muitas torturas. Por tudo isso Eric passou. 

     As descrições das vezes que ele apanhava, o que faziam com ele... dá até pra escutar os gemidos. É tão descritivo que chega a dar ânsia.

     Já li inúmeros livros que falam da Guerra, mas nada que se compare a realidade vivida por esse sobrevivente. Precisa ter estômago e coração. Não tem como não se abalar.

     Pra vocês terem ideia, eu nunca demorei tanto pra terminar um livro tão curto. Foram seis longos dias. Nada que se compare aos anos de sofrimento dele, mas entender pelo que ele passou não foi fácil pra mim. Sofri de verdade.


"Eles eram tão minuciosos em relação aos
pertences dos prisioneiros quanto eram
descuidados em relação aos corpos deles."
Pag. 179


     Quando Eric foi pra guerra ele tinha pai, mãe e uma noiva que ele mal conhecia. E quando voltou pra casa muita coisa já tinha mudado. Mesmo assim ele casou com sua noiva que ainda lhe era desconhecida.

     Em um certo momento eu achei que este homem nasceu fadado ao sofrimento, pois nem depois de anos ele conseguia ter paz e ser feliz. 

     Só depois dos 60 anos é que Eric pode sorrir. Não vou contar tudo, mas garanto que vale a pena cada palavra. Que lição de vida fenomenal!!



"O posto pelo qual se supunha que deveríamos
sacrificar nossa vida havia sido simplesmente
abandonado, sem explicação."
Pag. 68


     Só vou dizer uma coisa pois acho que vale a pena dar uma pincelada nisso, mesmo que você não vá ler o livro... Até porque está na sinopse. E eu achei maravilhoso!!

     Depois de 50 anos em casa, Eric teve a oportunidade de encontrar seu torturador. 

     Como ele chegou a isso é algo incrível! Enfim, Eric que sempre sentiu uma sede de vingança, uma vontade de acabar com esse homem, que nunca conseguiu sorrir e ser feliz por causa deste japonês, finalmente ele poderia se vingar. Mas quando esse encontro acontece é de fazer a gente querer sair por aí e abraçar o mundo!!!! É maravilhoso. Li duas vezes esses capítulos pra nunca mais esquecer. 

     A lição que eles passam é pra ser aprendida por todos!!!


"O general Weakeley continuou dizendo que
deveríamos tentar combater os japoneses
à noite, já que eles sofriam de cegueira noturna."
Pag. 62


     Eu amei!!! Se você gosta de livros sobre a Segunda Guerra Mundial, "Uma Longa Viagem" tem que fazer parte da sua coleção. Deve ser lido com certeza!

     Não é uma leitura fácil, confesso, é densa e muito pesada. O leitor sofre junto com ele, a narrativa é impecável. Tocante e maravilhosa. 

     No início quando ele fala da sua infância e dá pinceladas no seu futuro eu até cheguei a ficar entediada, mas aí eu parava e pensava: "Pô, não foi escrito ontem e o autor também não era jovem quando escreveu, claro que para um homem que nasceu em 1919 a linguagem deve ser diferente." E realmente é. E quando eu entendi isso, a leitura fluiu melhor.


"Dava para eu sentir o metal frio batendo em meu 
crânio exposto, que parecia tão frágil quanto um ovo."
Pag. 165


     




 



"Descobri uma definição para 'fome' quando me mandaram
levar uma panela vazia para a cozinha e, algo muito
raro, sem ser escoltado por um guarda, e enquanto
estava andando pelo hall principal vi um único
grão de arroz na escada de uma cela. Fui até lá,
o peguei e o comi."
Pag. 167


     Então é isso. LEIA!!!








Comente, clique e concorra:


18 comentários:

  1. Acho que a linguagem complicada não tira nem um pouco o brilho de uma história como essa.
    Já tinha visto o pôster do filme e me interessei. Mas quando descobri esse livro, fiquei ainda mais animada. A trama realmente parece bonita. Além de todas as dificuldades enfrentadas e da superação, o Eric nos ensina muitas outras coisas sobre a vida.
    Esse eu pretendo ler.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, Lelê. Assim como você não costumo ler biografias de pessoas que não conheço. Mas depois dessa sua resenha, estou considerando mudar esse fato. Afinal, não é todo dia que aparece a biografia de um sobrevivente da segunda guerra, né? E ele parece ter superado muita coisa na vida...
    Certamente fiquei tentando a ler. Darei uma chance ao livro!

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de novembro

    ResponderExcluir
  3. A história é chocante e emocionante. Já li histórias falando sobre guerras, mas não tão impactantes como este. Vou ver se consigo ler. Este livro me comoveu bastante e preciso saber como termina.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. posso ser caruda? empresta????
    você falando, eu simplesmente me apaixonei pela história de vida desse homem tão guerreiro, tão vitorioso por acima de tudo ter tido seu momento de bem aventurança!
    uma superação que eu preciso conhecer!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Lelê, eu gosto muito de livros sobre a Segunda Guerra! É um tema que me atrai muito, acho que em grande parte pelo tamanho do absurdo e das atrocidades que aquilo se mostrou, e de tantas histórias marcantes e de superação que saíram dali. Não conhecia o livro, mas memórias e biografias também estão entre meus gêneros favoritos, vou dar uma pesquisada nele ;)

    Ah, fiquei aqui imaginando o reencontro com o torturador....

    Dois abraços ;)

    ResponderExcluir
  6. Nossa que história, muito emocionante, gosto de ler sobre a Segunda Guerra Mundial, fiquei bastante interessada nesse livro e também vou assistir o filme.

    ResponderExcluir
  7. Lê...
    Que premissa mais interessante. Cara, só por ter a Segunda Guerra Mundial como cenário (Memórias.) o livro já deveria ser lido por todo mundo. Mas aí vem você e me conta que ele tem o estilo biográfico de um dos participantes... Pre-ci-so!

    Beijos
    http://garotodelinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Assim que comecei a ler a resenha, fui pega me perguntando também em quem era Lomax. Não fazia ideia de quem fosse e muito menos, sobre toda esta crueldade e vitória. Não conhecia o livro,mas me apaixonei por tudo que você escreveu acima e preciso me emocionar também. Ouvir os gemidos de dor? Puxa..isso foi profundo!
    Guerra, sofrimento e superação são itens que fazem de uma história, a história.
    Adorei!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Lele!
    Sou completamente apaixonada por livros que tem como pano de fundo ou premissa que envolvam qualquer uma das guerras, pelo simples fato de não as termos vivido e pela necessidade de saber um pouco mais sobre o ocorrido através da visão de quem vivenciou aquela época.
    A história de Eric deve ser fascinante e como ele teve uma vida longa, apesar de todo sofrimento.
    Quero ler o livro e assistir o filme.
    Desejo um final de semana de muita alegria!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bom?
    Eu vou ler esse livro em breve e sua resenha me deixou ansiosa para começar a leitura. Eu gosto de biografias e livros de guerra, motivo que me fez solicitar o livro. A história parece ser tão densa e impactante que me emocionei só com sua resenha.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. A SEGUNDA GUERRA DEIXOU MARCAS PROFUNDAS EM TODOS,ATE MESMO EM QUEM NÃO VIVEU NA EPOCA EM QUE ELA OCORREU.HOJE AINDA ACONTECEM TODOS OS DIAS FATOS COMO OS RELATADOS,SÓ QUE O DIFERENCIAL É QUE A TV MOSTRA OU QUASE NÃO MOSTRA TUDO.SOMOS UMA GERAÇÃO QUE BUSCA A SOBREVIVENCIA,PELO MUNDO TODO EXISTEM PESSOAS COMO ERIC LOMAX,MAS ESTE SENHOR É UNICO.E POR ISTO EU GOSTO DELE.QUERO ASSISTIR AO FILME E LER O LIVRO.

    ResponderExcluir
  12. Mais um para minha lista de livros no Skoob!

    ResponderExcluir
  13. Sua resenha nos mostra uma vida passada em meio a muita dor, muita violência, e claro em meio a Segunda Guerra Mundial. Assisti o trailer do filme e realmente as cenas são comoventes e chocantes. Já assisti vários filmes baseados em fatos reais ocorridos na guerra, e todos são sempre deprimentes. Adoraria ler o livro e com certeza verei o filme!

    ResponderExcluir
  14. Fiquei curiosa , gostei da resenha. Mais livrs pra minha enorme lista :D

    ResponderExcluir
  15. Apesar da linguagem complicada fiquei com vontade de ler. Vi o pôster do filme e me interessei. Mas agora que li sua resenha, quero ler o livro primeiro.

    Bjs!

    Viviane Gonçalves
    vsg_caue@hotmail.com

    ResponderExcluir
  16. Eu nunca li uma biografia (bem, estou lendo uma agora, de Santos-Dumont), pois não imaginei que fosse gostar do gênero. Mas esta parece que tem muito para acrescentar em nossas vidas, especialmente pela capacidade de aprender a perdoar, que é o que me pareceu, ao final do trailer também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Eu meio que fujo de biografias e histórias tristes. Sou muito sensível e quase chorei só lendo a resenha desse livro.
    Uma coisa é a gente ler sobre a guerra nos livros impessoais de história. Outra é você viver o fato, através da narração de um sobrevivente desse triste episódio.
    Não sei se teria estômago para aguentar.

    ResponderExcluir
  18. Oi Lelê, tuido bom?? eu não sou fã de biografias, pq acabo me decepionando.Mas, além de você umas outras 04 pessoas já indicaram esse lviro.. E fiquei bem curiosa pra saber mais sobre a história dele.. Sei que vou sofrer , chorar muito e torcer pra que ele alcance um pouco de alegria..E por isso mesmo, que quero ler esse livro e espero gostar tanto quanto vc. Obrigad apela indicação e parabéns pela resenha.
    bjs e fique com Deus

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© To Pensando em Ler - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo