Resenha: Retalhos


Título: Retalhos

Autor: Craig Thompson

Páginas: 582

Editora: Companhia das Letras



COMPRE AQUI: AMERICANAS,  BUSCAPÉ,  SUBMARINO,  AMAZON










     Vocês sabem que eu gosto muito de biografias e autobiografias, porém nunca tinha lido uma em quadrinhos. Confesso que foi um experiência maravilhosa, estou realmente apaixonada. Gostei tanto que quero tudo do autor e desse gênero!!








     Aqui vamos conhecer o Craig Thompson. O próprio autor que nos conta sua história desde a infância até a fase adulta.

     O título "Retalhos" é justamente como é contada sua história.

     Conhecem o termo Colcha de Retalhos?

     É quando alguém une pedaços de pano que lhe são importantes e costura uma colcha para si ou para outra pessoa. E foi assim que Craig construiu o livro. Com trechos da sua vida. Intercalando seus momentos de acordo com sua importância.

     Ele começa contando sobre sua infância. Sua vida em casa com seu irmão mais novo.

     Craig morava com seus pais. O pai, um homem duro que chega a ser violento com os filhos, a mãe era uma mulher cristã do tipo fanática. Submissa ao marido aceita tudo que ele diz, mesmo que isso não seja o melhor para os filhos.

     Craig e seu irmão três anos mais novo Phil dividem a mesma cama. Os pais acham desnecessário colocá-los separados. Neste quarto, nessa cama eles dividem momentos que vão das brincadeiras até as piores discussões. Coisas de irmãos mesmo!





     Os pais são tão fissurados na igreja que se tornaram cegos e relapsos na educação dos filhos. É como se os filhos só devessem aprender os ensinamentos da bíblia e mais nada.
     Só que isso não os ajuda, por exemplo, quando um tio abusa dos irmãos. Craig se sente impotente quanto a isso e se culpa por não ter ajudado e salvado Phil. Craig se culpa por quase tudo!!

     E assim ele cresce, carregando tudo... Passou a vida sofrendo bullying na escola, sendo hostilizado e machucado por todos.

   



     Na adolescência os pais de Craig o mandam para um acampamento cristão. Onde os jovens vão fazer passeios, interagir e orar muito, cantar os cânticos todos... Enfim, tudo o que Craig não está afim de fazer.

     Durante uma pequena fuga do culto ele conhece uma turma diferente. Todos filhos de cristãos também, mas esses adolescentes não são como os outros. Punk, grunge, todos 'descolados' que detestam aquilo tudo, estão lá obrigados mesmo. Mas no meio deles está Raina, a personificação do ideal para Craig.

     Raina é totalmente diferente dele, seu completo oposto. Pelo menos é isso que ele vê no início.

     Enquanto Craig não tem amigos, Raina é muito popular. Enquanto ele é tímido e quieto, Raina é muito extrovertida e faz tudo que tem vontade. Raina tem uma alma de artista, escreve poesias, poemas, contos; ela é sensível e extremamente livre.

     Ele desenha, ama arte também, mas fica na dele. É para Raina que ele mostra seus desenhos.





     É durante as conversas com Raina que ele começa a voltar ao seu passado, lembrando dos momentos bons e ruins vividos em casa, e então começa a planejar o futuro, coisa que para ele ainda era totalmente incerto. Justamente aí ele começa a formar sua colcha de Retalhos. Tudo que ele será no futuro se forma nessa fase.

     Seu primeiro amor é sua maior descoberta.

     O livro discute muito sobre religião, na verdade nem é só sobre isso, é mais como as pessoas ficam cegas para tudo por causa da religião. Não estou generalizando, mas nesta cidade pequena onde o pastor é o homem que mais  manda. Manda tanto que até na decisão da escolha da faculdade dos filhos dos outros ele se mete. O pastor chegou até a proibir Craig de estudar Arte, dizendo que essa faculdade era a abertura que o demônio precisa, a tentação está na arte!! Gente!!!! Para né!!!

     Não que o autor não acredite em Deus, ele só não acredita no que os homens fazem em nome Dele, ou melhor, no que eles decidem que seja o melhor. Enfim, é meio absurdo mesmo tudo o que ele passou por causa dessas pessoas que se diziam cristãs.



     A evolução e o crescimento dele é visível e admirável. Se hoje ele é quem é, foi graças ao seu esforço e sua fé. É impressionante acompanhar tudo isso!!

     Os traços são tão perfeitos e dizem tanto que nas páginas que não há diálogo é que ficamos parados por mais tempo lendo os desenhos e tudo que eles querem dizer.

     Por exemplo: Em um quadrinho ele diz que vai sair. E nos outros é só ele fora olhando a paisagem e tal... Então ficamos admirando o que ele está vendo. É incrível!!

     É muito sentimento em preto e branco. Só duas cores que fizeram meu coração e meu dia muito mais colorido!!

     Emocionante, comovente, sofrido. A pura arte de contar uma história, a sua história. Nunca vi nada mais lindo!!

     Não foi à toa que este livro ganhou tantos prêmios!!! Todos muito merecidos!!!

     Um livro para ser lido e admirado!! E recomendado para todos!!! Amei, amei e amei!!








Comente, clique e participe:






8 comentários:

  1. Caramba, que livro legal!! Não conhecia e fui positivamente surpreendida.
    Acho que o tema da história é interessante. Essa crítica ao "fanatismo" religioso é muito válida, saudável, independentemente de em que se acredite. Isso ajuda a pessoa a ter uma fé embasada, sólida.
    Também achei ótimo o processo de amadurecimento do autor. Ele precisou enfrentar dilemas sobre a vida, as crenças; precisou conhecer outras pessoas, para então conseguir ser quem, de fato, é.
    Espero ler o livro.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da proposta deste livro. Fiquei encantada com os quadrinhos que você mostrou aqui. Bem diferente e legal. Vou tentar ler. Espero que seja do meu agrado.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. que ideia bacana, biografia em quadrinhos? essa é nova! procurarei saber mais

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Lelê. Não conhecia uma biografia que fosse contada em quadrinhos, então, claro que me interessei. Até porque adoro esse tipo de literatura/arte.
    Gostei da premissa em geral e também da crítica que o autor faz à religião, contando sua experiência.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de novembro

    ResponderExcluir
  5. Oi Alessandra, tudo bem?
    Não conheço o autor, mas fico feliz que tenha gostado! Também não sou fã de biografias/autobiografias, mas atualmente estou lendo a da Marjane Satrapi (também em quadrinhos).
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa esse livro parece ser ótimo, não conhecia, que história super emocionante, fiquei bastante interessada em ler.

    ResponderExcluir
  7. Esse livro é muito bonito! Eu adorei poder conhecer um pouco mais sobre a infância e adolescência do autor, tenho alguns pensamentos em comum com ele. O traço também é uma coisa que me chamou bastante a atenção, a capa também e eu gostei bastante da relação dele com a família. Já estou bastante curioso para conhecer outras obras do mesmo, inclusive quase comprei 'Habibi' na mesma época de 'Retalhos. Enfim, gostei bastante das suas impressões e recomendo que leia também 'Maus' e 'Persépolis' que também são quadrinhos autobiográficos.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  8. Lele, tou gostando de ver, hein!!
    Essa história parece realmente muito bacana, muito mesmo. Eu não tive ainda contato com biografias em quadrinhos por preferir ficção, mas a qualidade de várias delas é inegável.
    Se eu fosse você ouvi esse rapaz aqui em cima, ele tem bom gosto. Deu pra notar pelas indicações.

    Saudações,
    Ace Barros
    Capitão do drakkar Interlúdio, navegando pelo Multiverso X
    multiversox.com.br

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...