10 de junho de 2013

Resenha: O Advogado da Vida



Título: O Advogado da Vida

Autor: Jean Postai

Páginas: 414

Editora: Novo Século



Compre aqui: SUBMARINOBUSCAPÉSARAIVA








     Um belo dia recebi um email do autor Jean Postai com informações sobre seu livro "O Advogado da Vida". Confesso que a princípio fiquei com receio da leitura por se tratar de trhiller jurídico. Achei que os termos usados no livros seria em uma linguagem na qual só os advogados ou pessoas ligadas ao direito entenderiam. Grande erro meu!
     Se eu não tivesse aceitado resenhar este livro, com certeza perderia uma grande leitura e me arrependeria amargamente, pois eu AMEI de verdade este livro!!




"Mas... já ouviu dizer que o mundo pertence aos
inovadores? Aos criadores de problemas? 
Pertence aqueles que não respeitam o status
quo e questionam o que consideram errado,
mesmo que todos dizem que aquilo é certo?"
Pag. 72
 
 
     Arthur Galanidel é um obstetra, dono de uma grande e famosa clínica. Atende mulheres grávidas ricas e famosas, e também simples e anônimas. Tem em sua consciência de que a vida e a felicidade da mãe é sempre o mais importante. Por isso, ele não só cuida de trazer ao mundo bebês saudáveis, como também realiza abortos em mãe que não podem ou não querem seus filhos.
 
     Patrick, um jornalista com anos de carreira e vasta experiência no jornalismo investigativo, se une a uma amiga também jornalista que está grávida, e juntos, munidos de uma câmera escondida, vão ao consultório do Dr. Arthur para descobrir sobre os abortos. Passam por uma consulta e gravam tudo. No dia seguinte, Arthur é preso.

     David Puskas, um advogado recém-formado, com apenas vinte e cinco anos de idade, recebe a proposta tentadora de defender o Dr. Arthur no tribunal, uma defesa que, aos olhos de todos, já é perdida, pois o Dr. Arthur já está condenado por toda a sociedade e é culpado por tirar vidas.


" - Provavelmente seu bebê não resistirá por mais
do que... algumas horas... eu.. sinto muito."
Pag. 14


     David aceita este trabalho difícil e enfadonho; com certeza o caso mais difícil de toda a sua carreira, e junto com seu estagiário Teo de apenas dezenove anos, eles dão início a uma grande discussão: A descriminalização do aborto.


"E lembrem-se, existem três verdades:
a minha, a de vocês e a correta."
Pag. 410


     David e Teo sofrem muito para defender seu cliente, que na visão da maioria da população da cidade, definitivamente ele não tem direito a defesa.
     Tudo acontece com eles, são agredidos fisicamente, verbalmente, são roubados; mas ao contrário do que se esperava, isso só fortalece a convicção dos dois, fazendo com que eles trabalhem com mais determinação no caso.


"O Estado não pode impedir uma mãe de
gerar uma vida que ela não quer! Chega
de hipocrisia. Você tem noção do 
sofrimento que isso causa?"
Pag. 189


     É narrado em terceira pessoa, pelo ponto de vista de todos os personagens. Achei isso perfeito, pois como a história não defende nem culpa quem faz aborto, o leitor fica livre para torcer pra quem quiser. Ter sua própria opinião.
     A discussão foi formada, e cabe a cada leitor fazer seu julgamento.

     Achei a capa bem significativa. A diagramação é simples, e a fonte tem um tamanho perfeito.
     Quanto a narrativa do autor eu vou ter que rasgar uma seda danada agora, EU AMEI!! Apesar de todo o conhecimento jurídico, o Jean trouxe para o leitor tudo o que acontece em um julgamento, mas em uma linguagem simples e de fácil entendimento, sem necessidade de ficar procurando significado de palavras. Além de viciante, é um suspense muito bom de ler, dinâmico e envolvente.

     Juro que não esperava gostar tanto da leitura, me surpreendi muito.

     Nas últimas páginas eu roí as unhas e não dormi até terminar. Mesmo sendo previsível, o jeito que foi contado é que me encantou. A ambientação foi tão perfeita que me colocou dentro daquele lugar do qual só saí quando virei a última página.

     Se eu recomendo?? Claro!! Leia o mais rápido possível!!



12 comentários:

  1. Que legal! Gosto muito de thrillers jurídicos (vide John Grisham) e esse parece ser muito bom. Adorei a história, o enredo, e a forma como você elogiou, já o fez entrar pra minha lsita de desejados. Assim que eu tiver a oportunidade vou ler e com certeza vou gostar. =D

    ResponderExcluir
  2. Esse tema é pra lá de controverso, e tão instigante!!!!! Fiquei muito curiosa a respeito desse livro, quando ele foi divulgado aqui no blog e quero muito ler essa história..... Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  3. Uau! O livro parece ser perfeito, da intimidante capa à premissa! Adoro thrillers jurídicos! Quero ler este!
    Sou fã da Katy desde a era One of the Boys, e ela nunca me decepcionou até o momento! O filme é mesmo bonito e colorido!
    Ah, tem uma promo super legal rolando em meu blog neste momento! Não quer passar lá para dar uma conferida? ;)
    http://www.livroserabiscos.com/2013/06/promocao-turma-memorias-de-uma-garota.html
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Esse livro deve ser muito bom! Adorei os trechos que estão na resenha, quero lê-lo :D hahaha

    ResponderExcluir
  5. Esse é um tema tabu. Quanto mais livros, discussões, debates, se abrir sobre o assunto melhor. A sociedade é que ganha com isso.
    Como sempre a resenha foi ótima, mas já nem me surpreendo com isso rs

    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir
  6. Amei sua resenha. Confesso que pela capa, também achei que se tratava de um livro jurídico, mas pelas suas palavras me fez despertar uma imensa curiosidade para ler esse livro, principalmente com um tema polêmico como esse.

    ResponderExcluir
  7. Já li uma resenha desse livro há um tempinho e com certeza, amei o que li!
    Mesmo sendo um livro com assuntos jurídicos, parece que em nenhum momento isso fica enfadonho ou estressante demais né?
    Investigação...e essa abordagem de um assunto tão polêmico..com certeza, foi uma mistura que deu certo!
    Vou ler =)
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá, Lele!!! :D

    Você se surpreendeu com o livro e eu com sua resenha! Você sempre escreve muito bem, mas a cada resenha que leio você me cativa de uma forma diferente.
    Já conhecia esse livro através de outra resenha, e confesso que antes de terminar de ler a opinião da blogueira já tinha imposto um certa barreira, mas no final fiquei pensando sobre o livro, é muito polêmico!

    Mais uma vez só encontro elogios (parabéns ao autor!), e ler sua resenha despertou algo mais em relação ao livro, não sei como eu iria reagir a ideia de defender o aborto ainda complicada para mim, sou contra, mas fico pensando nas pobres crianças violentadas... não sei, é muito difícil :x ... o que me faz ter mais curiosidade em relação a esse livro, pois parece que realmente foi muuuito bem escrito!

    Parabéns por mais uma excelente resenha!! Ótimo trabalho!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. É... um assunto que realmente divide opiniões. Capa 10.
    Vamos lendo a resenha, a empolgação com que você escreve que dá uma vontade danada de ler o livro. ;)

    Bye da Pah
    Livros Estrelas

    ResponderExcluir
  10. Oi Lele, este livro tem me chamado atenção pela blogosfera, as resenhas que tenho lido são bem favoráveis.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  11. Olá, adoro dicas de autores nacionais e suas obras (Sem falar que amo o selo Novos talentos da Literatura Brasileira da Novo Século)
    Menina fiquei curiosa :) E feliz em saber que leigos no assunto não ficarão perdidos com os termos da área, aborto é um assunto polêmico e pelo visto o autor soube conduzir a obra. Vou colocar na lista de futuras aquisições.
    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  12. Eu adorei esse livro, e sua resenha também não ficou de fora não Lelê
    parabéns

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!